Maus-tratos aos animais despertam ações de ONGs de proteção de Petrópolis, RJ

Maus-tratos aos animais despertam ações de ONGs de proteção de Petrópolis, RJ
Foto: Divulgação

O artigo 32 da Lei Federal nº 9.605/98 ressalta que é crime praticar maus-tratos a animais domésticos, silvestres ou domesticados. Já a Lei Municipal nº 8.258/22 estabelece que quem praticar maus-tratos contra animais, no município de Petrópolis, sejam pessoas físicas ou jurídicas, pagará multa e serão aplicadas sanções administrativas. Apesar da existência de tantas leis que abordam o tema, ainda é comum ver casos de animais sendo abandonados nas ruas da cidade e deixados amarrados sem água e comida em locais inapropriados (até mesmo debaixo do sol escaldante). Diante desse cenário, os projetos Irmão Animal e Proteção Cão Amor têm se destacado no resgate e proteção dos bichinhos na Cidade Imperial.

Irmão Animal

O projeto Irmão Animal, com sua atuação até mesmo durante as tragédias registradas em 2022, já resgatou mais de 2.000 animais em situação de risco, oferecendo cuidados veterinários e lar temporário. A criadora do projeto, Carla Maduro, conta que a ideia de criar uma organização que pudesse ajudar os animais, orientar os tutores e realizar campanhas de conscientização, surgiu em 2008. “Somos 30 voluntários trabalhando sem o apoio de governo ou empresas. Todos os animais resgatados recebem lares temporários, onde há a oportunidade de conviverem com os humanos, se adaptarem à rotina de um lar e interagirem. Tudo isso ajuda na reabilitação emocional deles. Para custear os gastos, realizamos ações como bazares e eventos para poder arrecadar fundos para as despesas, desde ração ao tratamento em clínicas veterinárias. Trabalhamos com caridade e por caridade”, afirma Carla.

Ainda de acordo com Carla, os filhotes lideram o ranking dos mais procurados para adoção. “A procura por filhotes é muito alta, quanto mais bonitos forem mais rápido serão adotados. As fêmeas, sejam gatos ou cães, também são facilmente doadas, principalmente se forem de raça. Mas, ainda existe preconceito por parte das pessoas com animais da cor preta”, conta.

Para adotar um novo amigo é realizada uma entrevista para conhecer o candidato para saber se ele atende às necessidades do animal. “Nesta conversa, explicamos o tempo de vida dos animais, as necessidades futuras, como dar banho, como devem ser as visitas ao veterinário, esquema de vacinação, enfim, pincelamos todas as informações possíveis”, diz Carla.

Cão Amor

O projeto Proteção Cão Amor, existente há 14 anos, quando a idealizadora Andrea Santos decidiu começar a ajudar os bichinhos, já garantiu a adoção de 430 animais resgatados das ruas. A iniciativa não conta com um abrigo, mas oferece lar temporário. “Na minha casa ofereço abrigo a mais de 30 animais. Destes, 20 estão em hospedagens pagas por pessoas que os apadrinham, custeando os gastos, e 12 estão morando de forma temporária até encontrarem uma família”, explica Andrea.

Ela ressalta que para que o trabalho voluntário tenha continuidade é importante ter ajuda financeira. “Precisamos de pessoas que apadrinhem os bichinhos doando ração ou valores para o projeto”, conclui.

Como ajudar

No dia 02/12, na Rospauth da Coronel Veiga, de 11h às 15h, será realizado um evento para arrecadar verbas a serem revertidas aos mais de 100 animais que são assistidos pelas organizações sem fins lucrativos, e que ainda aguardam por um lar.

Para quem quiser ajudar é possível enviar qualquer valor através das chaves PIX:

Cão Amor – 24999581902

Irmão animal – [email protected]

Lei de proteção

Em Petrópolis, foi promulgada no mês passado a Lei nº 8.611/23, de autoria do vereador Domingos Protetor, que institui a Campanha Permanente de Prevenção e Combate à Prática de Maus-tratos a Animais em Petrópolis. O objetivo é conscientizar a população que o abandono de animais é crime que eles são seres conscientes, portanto, não podem ser tratados como mercadorias ou objetos descartáveis, e que é dever da sociedade e do Poder Público promover seu cuidado.

Denúncias

A Coordenadoria de Bem Estar Animal (Cobea) disponibiliza meios de comunicação para pedidos de fiscalizações e denúncias relacionadas a casos de maus-tratos aos animais. A população pode entrar em contato através dos números (24) 98839-7243 e (24) 2291-1505 ou através do e-mail: [email protected]

Por Larissa Martins

Fonte: Diário de Petrópolis

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.