Mensagem mafiosa: corrida de galgos é proibida na Argentina e partes de cachorros apareceram por toda a cidade

Mensagem mafiosa: corrida de galgos é proibida na Argentina e partes de cachorros apareceram por toda a cidade

Aconteceu em Neuquén. Um grupo que defende os direitos dos animais apontou aos donos desses cães que, como forma de repúdio, esquartejaram os animais.

Tradução Alice Wehrle Gomide

FIXAS imagens fortes 660px

Em Neuquén foram vistas imagens terríveis. A cidade amanheceu com partes de cachorros por todos os lados. De acordo com uma publicação no Facebook do Projeto Galgo Argentina, os autores dessa atrocidade foram os tutores desses cães que mataram e abandonaram os pedaços para “repudiar” a proibição das corridas.

A imagem foi transmitida por uma moradora da cidade que preferiu não revelar sua identidade por medo de represálias. “Mesmo antes de sair a proibição das corridas de galgos sempre havia ‘galgueros’ enterrando cachorros em terrenos baldios. Eles iam de moto e os pobres cachorros correndo ou sendo arrastados”, disse a denunciante, que esclareceu que os proprietários desses cães “são pessoas que conheço de vista: membros de gangues, presidiários e viciados”.

O grupo ativista explicou que “estes são códigos mafiosos e em Colón, na província de Buenos Aires, aconteceu a mesma coisa quando proibiram as corridas”.

Entretanto, a Associação Galgos de Competição de Neuquén desmentiu que alguns de seus integrantes foram responsáveis pela morte de sequer um cachorro e explicou que “queremos trabalhar em um projeto para que as corridas não sejam proibidas, mas queremos fazer isso junto aos protetores de animais e por isso seria ilógico que a gente reagisse dessa forma”.

“Ficamos ofendidos porque se trata de uma denúncia anônima e porque seria bom que tivesse um responsável por ter feito essa denúncia”, esclareceu um dos porta-vozes da Associação.

No fim de julho de 2015, o Conselho Deliberante proibiu as corridas de galgos e impôs uma elevada multa para quem as organizasse, promovesse ou participasse dessa atividade.

Argentina restos caes

Fonte: Info News 23

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.