Mesmo fora da campanha, animais podem ser vacinados contra raiva em Petrolina, PE

Mesmo fora da campanha, animais podem ser vacinados contra raiva em Petrolina, PE

Tutores podem levar cães e gatos ao CCZ em Petrolina, PE. Doença é considerada letal tanto para humanos quanto para animais.

Mesmo após a campanha de vacinação antirrábica, que aconteceu em Petrolina, no Sertão pernambucano, de abril a junho deste ano, cães e gatos ainda podem ser imunizados contra a doença no município. Isso é porque a vacina fica disponível no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) durante todo o ano.

A vacinação contra a raiva nos animais é anual e este ano, somente durante a campanha, 32.475 cães e gatos foram imunizados. De acordo com o veterinário responsável pelo CCZ, Washington Luiz Gonçalves de Almeida Junior, a raiva é uma doença viral e considerada ainda100 % letal tanto para humano quanto para os animais. “Apesar de existirem poucos casos de humanos que conseguiram a cura, ainda é uma doença considerada letal. Por isso a importância da vacinação, pois é o principal meio de controle do vírus”, explicou Washington Luiz.

Cães e gatos são os principais reservatórios do vírus, que pode ser transmitidos por mordida, lambida ou arranhões. Segundo o veterinário do CCZ, aqui em Petrolina não há registros de animais infectados pela raiva, mas é preciso dar continuidade ao controle da doença, por um monitoramento anual, com análise de animais mortos em laboratório.

Entre os sintomas, os animais com raiva podem apresentar uivos, agitação, preferência por locais escuros, agressividade, salivação em escesso. “O vírus afeta diretamente o sistema nervoso central dos animais. A raiva pode se apresentar de forma furiosa ou silenciosa”, disse o veterinário Washingtons Luiz.

No caso de suspeita de animal infectado, é necessário procurar o Centro de Controle de Zoonoses. “A pessoa deve entrar em contato com o CCZ. Ele recolherá o animal que ficará em observação por 10 dias, que é o período que ele pode desenvolver alguma sintomatologia clínica”, disse o veterinário. Uma pessoa que foi mordida por um cão ou gato deve procurar imediatamente atendimento médico para começar o protocolo da doença, com vacina ou soro.

Fonte: G1

MAIS NOTICIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.