Mexicano acolheu 300 cães durante o furacão Delta

Mexicano acolheu 300 cães durante o furacão Delta

Ricardo Pimentel acolheu 300 cães e outros animais em sua casa, numa localidade a cerca de 30km de Cancún. Preocupado com a aproximação do Furacão Delta, o fundador do Tierra de Animales começou a preparar o abrigo para manter os animais em segurança, documentando o processo nas redes sociais.

Mais de um milhão de pessoas responderam ao apelo e contribuíram com doações para ajudar com as despesas, dado o receio de Pimentel caso as lojas fechassem. O mexicano explicou que não conseguiria responder às necessidades de todos os animais do próprio bolso. Permaneceram em sua casa na noite de terça para quarta-feira, segundo o Mexico News Daily.

O quarto do filho acolheu várias dúzias de gato. O da filha, que estuda para ser veterinária, serviu galinhas, coelhos e até um ouriço. O curral ovelhas estava no pátio. Ao mexicano, não importava o cheiro e a desarrumação da casa porque o bem dos animais era o mais importante. No final, todos sobreviveram à tempestade, escreve o The Guardian.

Demorou horas a recolher os animais, ficou sem eletricidade e no meio da azáfama nem reparou que uma fotografia da sua casa ficou viral nas redes sociais.

Ricardo Pimentel espera que a sua iniciativa inspire outros. “Se eu consigo acolher mais de 300 cães, gatos, algumas galinhas,  um ouriço, alguns coelhinhos bebés e quem sabe mais quantos animais em minha casa, acolha um cão de rua ou um gato durante um furacão”, disse, citado pelo Mexico Daily News.

Fonte: Observador / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.