Miami Seaquarium enfrenta despejo, mas e os animais?

Miami Seaquarium enfrenta despejo, mas e os animais?
Miami Seaquarium Enfrenta Eespejo, mas e os animais?

Na sexta-feira, a CBS News Miami contatou o Gabinete do Prefeito do Condado de Miami-Dade e o Miami Seaquarium para descobrir o que acontecerá com todos os animais quando as portas fecharem, mas nenhum dos lados ofereceu esclarecimentos.

Nós fomos em busca de respostas, depois de anos de violações e abusos bem documentados aos cuidados com animais pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos no Miami Seaquarium.

“Meu maior medo é a mesma coisa acontecendo de novo, um aquário diferente tomando conta”, disse um biológo marinho e pesquisador local, Spencer Roberts.

Roberts espera que o Condado de Miami-Dade abandonará o modelo de parque animal e, ao invés disso, crie um santuário animal.

“Modelo de Reabilitação”, enfatizou Roberts. “O país pode fazer parceria com locais como a escola Rosenstiel que já está fazendo esse tipo de trabalho”.

O repórter da CBS News Miami Joe Gorchow perguntou a Roberts: “Você está preocupado que o condado não tenha um plano de cuidados com os animais antes da data proposta para o término do contrato de arrendamento, 21 de abril?”

“Absolutamente”, respondeu Roberts. “É um grande empreendimento e precisa ser abordado com cuidado”.

“Eu estou realmente preocupado que alguns dos animais possam ser eutanasiados ao invés de transferidos para melhores instalações”, disse Dr. Crystal Heath, co-fundador da Our Honor.

A organização tem como finalidade capacitar os veterinários e profissionais de animais que enfrentam assédio moral (bulling) e retaliação por expressarem preocupações no local de trabalho.

Apenas no mês passado, ela encontrou com ex-veterinários do Miami Seaquarium enquanto entrava nas instalações.

“Os peixes observados no tanque de recifes estavam cercados por água turva”, disse Heath. “Eles tinham olhos muito marcados, olhos protuberantes. Eu vi Panama, que é um golfinho de 30 anos, no tanque do convés superior, nadando muito devagar e letargicamente; Vi que a casa dos pinguins tinha tinta descascada e mofo preto presente”.

As condições de vida, juntamente com múltiplas bem documentadas violações de animais pelo USDA, são o motivo pelo qual Heath quer ação.

“Eu estou surpreso que o Prefeito não tenha levado estes animais sob custódia protetora”, disse Heath. “Pelo que eu entendo, e sob a lei da Flórida, os serviços de animais podem confiscar estes animais e abrigá-los onde eles estão”.

Analisamos o Estatuto Estadual de Crueldade Animal da Flórida, que afirma que “um animal negligenciado ou maltratado pode ser removido de sua custódia atual”.

“Conhecemos muitos veterinários de zoológicos que estão dispostos a intervir e ajudar e cuidar desses animais”, disse Heath.

Um porta-voz do Gabinete do Prefeito disse que eles estão trabalhando em planos de contingência para os animais com base em como as próximas semanas se desenrolam.

Por Joe Gorchow / Tradução de Fátima C G Maciel

Fonte: CBS News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.