Milhares de aves morrem após aterrissarem em lago envenenado nos EUA

Milhares de aves morrem após aterrissarem em lago envenenado nos EUA
Foto: Reprodução Internet

No final de novembro, um bando de cerca de 10.000 gansos da neve migratórios aterrissaram em um lago em Berkeley, um abismo criado por décadas de mineração de cobre que está cheio de água envenenada.

Agora muitas aves estão mortas.

“Se elas ficarem lá por muito tempo e ingerirem muita água, nós sabemos que isso pode ser letal”, disse Mark Thompson, gerente de assuntos ambientais da companhia mineradora Montana Resources, alertando depois que os gansos chegaram no dia 28 de novembro.

O lago vem se enchendo de toxinas, como ácido sulfúrico, desde que a mineração de cobre parou em 1982.

“Esta tragédia evitável ainda é outro exemplo dos impactos duradouros da destruição ambiental e mais uma razão para rejeitar novas propostas de minas”, Bethany Cotton, diretora do programa de vida selvagem do WildEarth Guardians, contou ao The Dodo.

Apesar de a Montana Resources estar supervisionando o lago, usando ruídos altos e armas para dissuadir as aves de aterrissarem lá, algumas pessoas chamam o lago de “uma bomba ecológica”.

“Quando a água subterrânea flui através dos antigos poços da mina, ela reage com o oxigênio para oxidar os minerais sulfuretos na área, o que torna a água ácida”, pesquisadores da Universidade do Estado da Montana descobriram em 2012. “Isso escorre para dentro desse poço em Berkeley… Conforme a água ácida anda pelo solo, ela dissolve metais como arsênico, cobre, cádmio, cobalto, ferro, manganês, zinco e sulfato. Todos esses metais tóxicos se concentram no poço”.

E esta não é a primeira vez que o poço tóxico levou vidas. Em 1992, mais de 300 gansos morreram após terem aterrissado na água.

Espera-se que a Agência de Proteção Ambiental (EPA) investigue se houve negligência por parte da companhia, o que poderia ter sido um fator contribuinte para as mortes. Há outras nove minas a céu aberto nos EUA.

“Nós pedimos às autoridades que façam mais para proteger as aves migratórias deste ano das águas tóxicas e que investiguem medidas adicionais para utilizar nos anos futuros”, Cotton disse.

Já sobre exatamente quantas aves morreram, chega a milhares – e as pessoas ainda estão contando.

Thompson disse que parece “700 acres de aves brancas”.

A Montana Resources não respondeu imediatamente ao pedido por comentários feito pelo The Dodo.

Por Sarah V Schweig / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: The Dodo 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.