Milhares de peixes mortos encontrados no Mar Menor, na Espanha

Milhares de peixes mortos encontrados no Mar Menor, na Espanha

Quase 20 toneladas de peixes, camarões e outros animais mortos apareceram nas margens de uma das maiores lagoas de água salgada da Europa, o Mar Menor, em Múrcia, Espanha. A denúncia foi feita pela Associação dos Naturalistas do Sudeste (ANSE) que divulgou imagens onde se vêem peixes e camarões mortos encontrados no Mar Menor entre 14 e 16 de agosto.

O governo regional culpou as altas temperaturas registadas nas últimas semanas. Mas os especialistas afirmam que alertaram as autoridades durante anos sobre as produções agrícolas e a poluição urbana, que ao longo dos anos degradaram gravemente a qualidade da água.

O acontecimento enfureceu a população local que saiu à rua em protesto contra a deterioração das condições ambientais e a pressionar as autoridades locais a abrir uma investigação.

As pessoas estão preocupadas que este evento possa ser uma repetição do que aconteceu em outubro de 2019, quando milhares de peixes e crustáceos apareceram na mesma zona. Na altura, os especialistas atribuíram as mortes a décadas de escoamentos carregados de nitrato, principalmente da agricultura, gerando vastas quantidades de algas no Mar Menor que esgotaram o oxigénio da água e sufocaram os peixes. A população queixa-se que, desde então, as autoridades não fizeram nada para melhorar a qualidade da água.

Segundo a ANSE a morte destes peixes não aconteceu por falta de oxigénio naquele ponto do mar, pois as medições têm mostrado níveis normais naquela zona. Os peixes mortos provavelmente foram arrastados de outra área. Tanto a ANSE quanto o World Wild Fund consideram que a monitorização do Mar Menor provavelmente não está a ser feito corretamente, pois as medições dos níveis de oxigénio devem ser feitas continuamente e nas zonas mais profundas e não apenas na costa.

Fonte: iOL / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.