Ministério Público cobra instalação de centro de zoonoses em Vilhena, RO

Ministério Público cobra instalação de centro de zoonoses em Vilhena, RO

O Ministério Público de Rondônia (MP-RO) instaurou inquérito civil público para apurar a implantação de uma unidade de vigilância de zoonoses em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. De acordo com o órgão, a instalação desse centro é necessária para, entre outras coisas, controlar a disseminação de doenças e abrigar animais de rua. A prefeitura informou que, atualmente, não tem condições financeiras para instalar e manter um Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Conforme o MP-RO, informações apontam que o Corpo de Bombeiros tem sido solicitado com freqüência para captura de animais domésticos, inclusive de animais ferozes que oferecem riscos às pessoas.

Em Vilhena, já foram registrados vários casos de animais soltos nas ruas. Em 2015, a Polícia Militar (PM) matou dois cachorros da raça pit bull no centro da cidade. No ano seguinte, um cão também foi abatido no Parque Cidade Jardim I, após atacar uma criança de sete anos.

Por causa da falta de um local adequado para os animais, voluntários se mobilizam e cuidam dos cães e gatos resgatados até a adoção. Em 2016 a prefeitura informou que havia um projeto para a instalação de um CCZ, mas que não havia recursos para a execução.

A prefeitura informou que continua sem condições financeiras para a instalação do centro, mas ressaltou que deve instalar uma unidade para castração de animais domésticos. O funcionamento está previsto para começar no segundo semestre deste ano.

Por Eliete Marques

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.