Ministério Público do RS dá parecer contra venda de animais em loja que deixou bichos se afogarem

Ministério Público do RS dá parecer contra venda de animais em loja que deixou bichos se afogarem
MP dá parecer contra venda de animais em loja que deixou bichos se afogarem em RS. Foto: Polícia Civil do RS

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) emitiu parecer contra a venda de animais pela Cobasi em sua unidade do Shopping Praia de Belas, em Porto Alegre, no sábado (25). Na última semana, a imprensa noticiou que funcionários da loja “salvaram” eletrônicos, mas deixaram, pelo menos, 38 animais no subsolo, que morreram em decorrência da enchente que atingiu o local.

“O Ministério Público opina pelo deferimento da tutela de urgência requerida, determinando-se à empresa requerida que se abstenha de vender animais na sua sede do Shopping Praia de Belas, em Porto Alegre (subsolo), sob pena de incidência de multa diária a ser fixada”, diz trecho do parecer. A resposta foi motivada por pedido da Associação Instituto Amepatas e pelo deputado Célio Studart (PSD-CE).

A ação também pede reparação de danos ambientais em R$ 10 milhões. O recurso será revertido para o Fundo Nacional de Meio Ambiente.

Caso

A Delegacia de Meio Ambiente identificou 38 animais mortos. Na ocasião, a água subiu 3,5 metros – os bichos foram deixados a cerca de 1 metro do chão pelos funcionários, que teriam colocado os computadores no mezanino, local mais alto da loja.

No local estavam roedores, aves e peixes. A Polícia Civil do RS investiga o caso. Em nota, a Cobasi disse que a situação foi “imprevisível”. “Esperava-se que fosse chover menos. Para o que se esperava de chuva, os animais foram colocados em uma altura segura.”

A empresa ainda afirmou que “está colaborando com as investigações realizadas pelas autoridades e que irá comprovar todas as informações relatadas acima nos autos”.

Fonte: Mais Goiás