Ministério Público vai investigar caso de animais mortos em vaquejada no Piauí

Ministério Público vai investigar caso de animais mortos em vaquejada no Piauí
Foto: Reprodução/Mídia

Na manhã desta quarta-feira(12/6), O promotor de Justiça Luciano Lopes, titular da 1 PJ de Corrente, informa que recebeu a representação acerca do caso dos animais mortos em vaquejada de Sebastião Barros no último final de semana e que e as providências cabíveis já estão sendo tomadas junto aos órgãos responsáveis, declarou ainda que o Delegado Titular da Delegacia Seccional de Corrente Dr. Yure Saulo de Oliveira Aranha já está a par do caso com investigação em andamento. Ainda segundo o representante do Ministério Público, a Adapi será oficiada para prestar esclarecimentos acerca do legalidade do evento.

Entenda o caso

Na última terça-feira(11), o PortalAZ recebeu a denúncia de que a tradicional vaquejada de Pitombas, realizada em Sebastião Barros, no Piauí, terminou a mais recente edição com uma mancha no seu histórico, onde cerca de 20 animais foram encontrados mortos devido à falta de água e comida além de maus-tratos. O público que vem de diversas regiões, realizou várias denúncias de negligência e crueldade contra os animais participantes do evento.

Áudios que circulavam em grupos de WhatsApp revelaram a indignação dos presentes na ocasião, que relataram as condições deploráveis em que os animais foram mantidos. De acordo com um dos relatos, os organizadores do evento falharam em prover o básico para os animais.

Confira os Áudios:

Após constatada a gravidade da situação, a equipe do PortalAZ encaminhou a denúncia ao Ministério Público que prontamente se manifestou.

Em nota a Prefeitura de Sebastião Barros se posicionou a respeito da situação, confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Sebastião Barros vem a público esclarecer sobre a divulgação de fake news, informações inverídicas, disseminadas nas redes sociais e em portais de notícias sobre a suposta morte de 20 animais durante a 21ª Vaquejada de Pitombas, realizada neste final de semana na zona rural do município. Trata-se de notícia falsa, visto que todas as regras para a prática do esporte, que é regulamentado por lei, foram seguidas. Segundo a equipe organizadora, seis animais quebraram a perna durante a corrida, motivo pelo qual foram posteriormente sacrificados, protocolo adotado em todas as vaquejadas para evitar o sofrimento prolongado do animal, além de um animal que morreu após uma corrida.

A gestão municipal lamenta profundamente a reprodução irresponsável, rápida e imediata de informações falsas, visto que nem um único veículo de comunicação entrou em contato com a prefeitura de Sebastião Barros para checar a informação, baseando a sua divulgação tão somente em áudios feitos por um familiar de um ex-prefeito e imagens fora de contexto.

A gestão reforça ainda que, durante a vaquejada, também foram adotados todos os protocolos de segurança, cuidados de permanência e regras na prática do esporte, visando o bem-estar dos animais.

As medidas legais para denunciar a fake news divulgada estão sendo tomadas.

Por Carlos Sousa

Fonte: Portal AZ

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.