NovaZelandia passaro kiwi H

Ministra afirma que mais medidas são necessárias para salvar kiwi, ave símbolo da Nova Zelândia

População de ave símbolo do país vem caindo desde a introdução de predadores não naturais por humanos.

A Nova Zelândia vai gastar o equivalente a R$ 25 milhões para tentar salvar a ave símbolo do país, o kiwi, da extinção.

NovaZelandia passaro kiwi

Ambientalistas neozelandeses elogiaram a iniciativa do governo diante da queda preocupante da população do animal.

A ministra da Preservação, Maggie Barry, afirmou, por outro lado, que mais medidas são necessárias para salvar o “famoso e precioso” pássaro, um símbolo da identidade nacional do país, informou a emissora local TV3.

“Se não fizermos nada agora para frear essa queda, poderemos perder o kiwi para sempre”, disse ela ao jornal New Zealand Herald.

Os kiwis, uma ave que não voa, estão sob risco de extinção por causa da introdução de predadores não naturais pelos humanos, como arminhos, doninhas e furões. Segundo o governo, parte do novo financiamento será gasto em armadilhas para capturar esses animais. Os cachorros também vêm contribuindo para a morte dos kiwis – cerca de 27 morrem por semana.

No ano passado, o Ministério da Preservação do país informou que no ritmo atual de queda da população dos kiwis, a ave poderia ser extinta da Nova Zelândia em alguns anos.

De acordo com uma entidade protetora desses animais, o financiamento extra fará parte de uma “batalha para salvar o pássaro nacional”. A instituição formou 90 mutirões de voluntários para ajudar no combate contra a extinção do animal.

“Esses grupos estão fazendo uma grande diferença e nós sabemos que, onde o trabalho vem sendo feito, a população de kiwis está aumentando”, afirmou Michelle Impey, do Kiwis for Kiwi Charity.

Outro ambientalista, Matthey Lark, afirmou à BBC que há pouco mais de 8 mil kiwis selvagens na Nova Zelândia.

Segundo Lark, o dinheiro que o governo vai disponibilizar permitirá investir em projetos para aumentar a população das aves. Uma das soluções, disse ele, seria migrá-las para ambientes mais isolados, com menos predadores.

“Parece que o governo finalmente ouviu o nosso pleito e decidiu tomar uma atitude. Trata-se de uma grande notícia para os kiwis”, afirmou.

Fonte: Último Segundo / BBC Brasil 

Nota do Olhar Animal: Que para salvar o kiwi não exterminem outros animais, como aconteceu em Galápagos. Por outro lado, vale uma reflexão: você, que lê esta nota aqui no Brasil, preferiria ser devorado por um predador natural (uma onça, por exemplo), ou por um não natural (um leão). Imaginamos que por nenhum dos dois, cremos que você prefira estar vivo. Por que pensar que para os animais não humanos seja diferente?

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.