Monitoramento encontra mais de 3 mil animais encalhados no litoral do Paraná

Monitoramento encontra mais de 3 mil animais encalhados no litoral do Paraná
Tartaruga verde foi resgata e tratada pelo CEM (foto: Paula Nasser)

Mais de de 3 mil animais marinhos já foram encontrados encalhados, vivos ou mortos, no Litoral do Paraná, desde 2015, quando começou a ser feito o Programa de Monitoramento de Praias feito pelo Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O monitoramento é feito todos os dias nas praias costeiras e uma vez por semana nas ilhas.

“O número de animais encontrados nas praias nos deixa um alerta de que nós temos que dar continuidade a esse monitoramento e avaliar melhor o que acontece com a fauna do Litoral, principalmente porque várias espécies são sentinelas da qualidade do nosso ecossistema, e usarmos essas espécies para nos orientar melhor com relação ao manejo do que está causando essa degradação”, conta a bióloga Camila Domit, do CEM.

O CEM monitora os animais marinhos e a qualidade ambiental do Litoral do Paraná através do Projeto de Monitoramento de Praias. A instituição faz parte da Rede de Encalhe e Informação de Mamíferos Aquáticos do Sul do Brasil (Remasul) e da Rede Brasileira (Remab), ambas coordenadas pelo Ibama e ICMBio, e segue os mesmos procedimentos dos demais projetos de monitoramento de fauna marinha executados internacionalmente e na orla brasileira.

A atuação conjunta para o resgate de animais marinhos nas praias do Paraná foi o tema de um encontro realizado na semana passada, em Matinhos. Com os objetivos de alinhar e orientar este trabalho, o evento reuniu funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e de municípios do Litoral do Estado.

Fonte: Bem Paraná 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.