Animais silvestres foram apreendidos em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Morador de Presidente Venceslau (SP) é multado em R$ 7,5 mil por maltratar e manter animais silvestres em cativeiro

Um morador de Presidente Venceslau, de 52 anos, foi multado em R$ 7,5 mil por maltratar e manter em cativeiro animais silvestres. O caso ocorreu nesta quarta-feira (27).

A Polícia Militar Ambiental foi acionada para ir até uma casa na cidade após receber uma denúncia de manutenção de animais da fauna silvestre em cativeiro.

O morador autorizou a entrada dos militares no imóvel. No quintal, os policiais constataram que o homem mantinha em cativeiro duas aves da espécie jandaia-de-testa-vermelha (Aratinga auricapilla) e um lagarto teiú (Tupinambis merianae), todos presos em gaiolas.

Questionado, o morador alegou que era criador amador de passeriformes, mas não possuía autorização para manter aquelas espécies em cativeiro.

Conforme a polícia, as pontas das asas das aves estavam cortadas, caracterizando o crime de maus-tratos.

Mediante a essa situação, o morador recebeu dois autos de infração ambiental.

O primeiro, no valor de R$ 1,5 mil, por ter em cativeiro espécimes da fauna silvestre nativa sem autorização da autoridade ambiental competente, e o segundo, na quantia de R$ 6 mil, por praticar atos de maus-tratos a animais silvestres nativos, segundo a polícia.

As aves e o lagarto foram apreendidos e levados para a Associação Protetora dos Animais Silvestres de Assis (Apass).

Aves estavam com as pontas das asas cortadas em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Aves estavam com as pontas das asas cortadas em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Lagarto era mantido em cativeiro, em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação
Lagarto era mantido em cativeiro, em Presidente Venceslau — Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.