Moradores de Santa Luzia (MG) vivem terror após suspeita de abate de cachorros para consumo e ataques dos animais soltos nas ruas

Moradores de Santa Luzia (MG) vivem terror após suspeita de abate de cachorros para consumo e ataques dos animais soltos nas ruas

Santa Luzia, um pacato distrito outrora conhecido por sua tranquilidade, agora enfrenta dias de terror e medo após denúncias chocantes envolvendo uma moradora local. A suspeita de que uma mulher estaria abatendo cachorros para consumo humano alavancou o pânico entre os residentes, levando-os a exigir uma investigação rigorosa por parte das autoridades.

A denúncia, que ganhou destaque após relatos de que a mulher estaria na rodoviária de João Pinheiro, transportando uma cabeça de cachorro, levantou sérias preocupações sobre o bem-estar dos animais e a segurança da comunidade. Em resposta a essas acusações, uma equipe de reportagem do Sputnik Voz do Povo foi até a residência da idosa para verificar a veracidade das alegações.

No local, a equipe de reportagem encontrou cerca de 11 cachorros de médio e grande porte, todos aparentemente saudáveis e sem sinais de maus-tratos. No entanto, os animais estavam soltos nas ruas, o que resultou em ataques contra moradores e até mesmo contra os próprios membros da equipe de reportagem. O taxista e repórter Leandro do Táxi acabou ferido na perna durante um desses ataques.

Apesar das acusações, a mulher identificada como Miria negou veementemente as suspeitas, alegando ser vítima de calúnia e difamação. Embora tenham sido encontradas sacolas semelhantes às descritas nas denúncias, nenhum vestígio de ossos ou da suposta cabeça de cachorro foi encontrado no local.

O caso agora está sob investigação da Polícia Civil, que além de lidar com a suspeita de abate ilegal de animais, também está enfrentando a questão da segurança dos moradores devido aos constantes ataques dos cachorros soltos nas ruas. Além disso, a situação de saúde da idosa, que afirma ter 80 anos e vive em condições precárias e sem alimentação adequada, demanda uma ação rápida por parte das autoridades para garantir seu bem-estar e o da comunidade como um todo.

Por Jeferson Sputnik

Fonte: Sputnik Voz do Povo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.