Moradores de Saquarema (RJ) organizam passeata em protesto contra execução de animais

RJ saquarema cãomorto754980Moradores de Saquarema e pessoas ligadas a ONGs de proteção aos animais estão organizando uma passeata para protestar contra a execução de dois cães, no bairro Itaúna, ocorrida na sexta-feira passada, dia 12. A manifestação deve acontecer no próximo fim de semana. Segundo Solange Reif, o caso foi registrado na 124 DP (Saquarema) e causou grande comoção na cidade.

As vítimas foram um pit bul de três meses e uma cadela Buul Terrier que estava prenha, prestes a ter filhotes. Ambos foram espancados e a cachorra ainda foi baleada na cabeça. Os moradores da cidade estão revoltados e comovidos, seis ONGs estão organizando um abaixo-assinado para que a caminhada aconteça.

Os cães, que atendiam pelos nomes Sony e Sano, pertenciam a um professor de educação física que morava em Itaúna, próximo ao Cross. Ele saiu para trabalhar e sempre deixava os cachorros presos com guia e coleira na varanda, devido ao forte calor que faz dentro da residência. Quando retornou, por volta de meio dia, de sexta-feira (12), Sony e Sano já estavam mortos no quintal.

Segundo testemunhas, o proprietário do sítio vizinho, um senhor de mais ou menos 70 anos conhecido como coronel Alceu, confessou ter cometido o crime por não gostar de cachorros. Ele alegou que os cães ficavam incomodando os bodes e as vacas dele e que uma delas estaria machucada. Testemunhas ainda afirmam que, posteriormente, Alceu fez ameaças, dizendo que se o caso fosse denunciado às autoridades, ele mandaria fazer o mesmo com os familiares do tutor dos animais.

Solange Reif, que é mãe do professor de educação física, que por motivos de segurança, preferiu não se identificar, disse que a dor é imensurável e irreparável, mas que tudo o que eles buscam agora é justiça. “O veterinário que os atendeu confirmou que a cadela Sony estava prenha e faltava apenas 15 dias para ganhar os filhotes. No laudo foi constatado que ambos os cães estavam com diversos hematomas pelo corpo, originados das fortes pauladas que receberam covardemente e que Sony também foi baleada na testa”, contou ela.

Diante da ameaça e dor pela perda dos animais, o professor saiu de casa e está escondido em outro lugar, enquanto a mãe dele e os irmãos também estão se mudando. O caso foi registrado na delegacia de Saquarema, onde foram feitos os boletins de ocorrência de maus-tratos contra animais, ocasionando morte, além de ameaça. A situação está sendo investigado e o suspeito Alceu prestou depoimento no fim de semana. Acompanhado do advogado, ele informou que está desmontando o curral e retirando os bodes e vacas de lá. O caso segue na Justiça.

Fonte: RC 24 H

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.