Moradores denunciam maus-tratos a cão acorrentado em Campinas, SP

Moradores denunciam maus-tratos a cão acorrentado em Campinas, SP

Fotos e vídeo mostram animal com corda tão curta que não lhe permite chegar à água ou à caminha.

Por Raquel Valli

SP barão geraldo olhar animal

Um cachorro que passa os dias chorando, amarrado a uma corda curta, em que não é possível nem chegar-se nem às vasilhas de água e comida, nem à própria caminha, tem preocupado e incomodado os moradores do bairro Terras do Barão, em Barão Geraldo. De acordo com o Decreto Federal 24.645 manter animais em lugares anti-higiênicos ou que lhes impeçam o movimento ou o descanso é crime. A Lei 9.605/98 também trata da transgressão, imputando-lhe multa e cadeia (três meses a um ano).

“Esse animal vem sofrendo maus-tratos há 6 meses. Já discuti, já briguei e não resolveu”, publicou nas redes sociais o aposentado Dino Perez Martinez, que gravou uma das discussões com a tutora do cão.

No vídeo, aparecem a tutora e uma outra vizinha, que pede que o cachorro seja solto. Entretanto, a tutora diz: “eu não quero saber. Você não manda aqui… E eu solto ele na hora que eu quiser”. Nas imagens, o cão aparece com uma guia tão curta que não é possível que ele entre na própria casinha. “E hoje ele ainda está com uma coleira comprida”, diz o aposentado no vídeo.

A tutora, entretanto, diz à protetora que o motivo do cachorro estar preso é de que tem crianças dentro de casa. O animal vive fora, na garagem.

SP barão geraldo olhar animal 2“Até quando serei obrigado a vê-lo sofrendo?”, questionou Martinez à reportagem por telefone. “O pior é que quando a gente reclama pra tutora, além de ele não ser desamarrado, ela o agride, chutando e arrastando”.

Ainda de acordo com o aposentado, a vizinha tem outro cachorro, que fica nos fundos, chorando o tempo todo também. “Mas, esse a gente nunca vê. Só ouve os gemidos”, diz o aposentado. “Eu já cansei de chamar a polícia, mas nem sinal dela aparecer”, completou.

O outro lado

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar e aguarda a resposta sobre o caso. Em relação à tutora, tentou entrar em contato com ela, mas ela não foi encontrada. O cachorro fica na casa de número 55 na Rua Arthur Nazareno Pereira, em Barão Geraldo.

Frequente

“Esse tipo de crime é mais comum do que imaginamos”, desabafa a protetora Ana Carolina Pimenta, da ONG Amor de Bicho. “As pessoas (testemunhas) que se depararem com tais situações devem ir ate a delegacia elaborar um Boletim de Ocorrência e em seguida entrar em contato com algum grupo de protetor ou de ONG”, ensina. “Qualquer pessoa pode agir e retirar o animal com o B.O. em mãos”.

A Amor de Bicho tem hoje cerca de 80 cães disponíveis para adoção responsável, todos eles resgatados de maus-tratos.

SP barão geraldo olhar animal 3

Fonte: Correio Popular

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.