Moradores suspeitam de maus-tratos a cadela queimada em Santos Dumont, MG

Moradores suspeitam de maus-tratos a cadela queimada em Santos Dumont, MG

Moradores do bairro São Sebastião, em Santos Dumont, suspeitam que uma cadela em situação de rua tenha sido vítima de maus-tratos. A cadela é cuidada pela comunidade e as suspeitas surgiram após pessoas encontrarem o animal com ferimentos semelhantes a queimaduras, há cerca de duas semanas.

Uma moradora, que preferiu não ser identificada, contou que a suspeita é que tenham jogado água fervendo na cachorra.

O caso chegou ao projeto Castracat, que tem atuação na causa animal em Santos Dumont. Segundo Flávia Letícia, coordenadora, foi oferecido consulta, disponibilidade veterinária e apoio. Alguns voluntários do projeto doaram medicamentos para a recuperação da cadela, no entanto, houve dificuldade em manter o tratamento ao animal.

“Ela é uma cadela da comunidade, já foi castrada, mas é muito arisca, ninguém consegue colocar a mão nela diretamente. Um senhor conseguiu medicar ela por dois dias, mas depois ela desapareceu. No caso seria interessante manter ela presa, fazer curativo, levar ao veterinário, mas ninguém conseguiu fazer isso”, explicou Flávia.

Segundo os moradores e a coordenadora do Castracat, não foi possível fazer uma denúncia formal às autoridades pela falta de indícios que apontam o possível autor.

Cuidada pela comunidade

Ainda segundo uma residente da área, esta não é a primeira vez que a cadela passa por situação de maus-tratos. Há cinco anos, ela foi encontrada em condições semelhantes, e os moradores se mobilizaram para cuidar do animal, oferecendo alimentação, castração e tratamento dos ferimentos na época.

Os moradores acreditam que ela tenha se afastado por medo de pessoas: “Eu até tentei ficar com ela na época (há cinco anos), mas ela não se adaptou, porque tem muito medo de gente […] Isso devido aos maus tratos,” afirmou.

Fonte: Portal 14B