Morre cachorro que foi resgatado por ONG com sinais de maus-tratos e adotado por família

Morre cachorro que foi resgatado por ONG com sinais de maus-tratos e adotado por família
Antes e depois de Zeus, cão que sofria maus-tratos e foi adotado em Itapetininga — Foto: Arquivo Pessoal

Depois de sofrer maus-tratos e ser adotado por uma nova família, em Itapetininga (SP), o pit bull Zeus não resistiu às complicações de saúde e morreu neste domingo (21). A informação foi divulgada nesta quinta-feira (25) ao G1 pela União Internacional Protetora dos Animais (UIPA).

Ainda de acordo com a ONG, após somente de 15 dias em um novo lar, Zeus apresentou piora na doença do carrapato, verminose e teve também cinomose incubada, precisando ser levado ao veterinário. Ele foi internado novamente, mas não resistiu e morreu.

A suspeita é de que as doenças foram causadas pelos maus-tratos na casa anterior à adoção.

Resgate
 
Vídeo: Cães sendo resgatados pela Uipa Itapetininga.

No dia 24 de fevereiro, após denúncias de moradores sobre os maus-tratos contra animais, uma equipe da ONG foi ao local onde Zeus e outra cachorra moravam, no bairro Gramado I, acompanhada de policiais militares.

Os cães foram encontrados sem ração e com um pote de água coberto de limbo. Eles também apresentavam ferimentos nas patas e nas cabeças.

Um laudo dos veterinários também constatou que Zeus, com idade entre um e quatro anos, e Zaya, de cinco meses, estavam abaixo do peso, com carrapatos e outras doenças.

A antiga dona dos animais, que estava grávida na época do crime, passou por audiência de custódia no dia 25 de fevereiro, foi ouvida e liberada.

Zeus foi adotado por uma família após o resgate. De acordo com Gislaine de Lima Martins Ferrari, atual tutora, no dia do resgate dos cães, ela entrou na rede social da Uipa sem imaginar encontrar o novo membro da família. Para a família, foi amor à primeira vista.

“Ele tomou nossos corações por inteiro”, afirma Gislaine.

Ainda de acordo com a Uipa, a cadela Zaya, da mesma raça que Zeus, foi adotada e está bem. Ela passará por exames para que sejam prevenidas futuras complicações.

Por Ana Guedes, colaborou sob supervisão de Fábio Devito

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.