Morre cachorro que levou mais de 60 pontos após ser atacado com facão em São Paulo

Morre cachorro que levou mais de 60 pontos após ser atacado com facão em São Paulo

Cão estava internado há duas semanas em Assis (SP). Polícia já ouviu suspeitos, mas ainda não esclareceu autoria.

SP Assis morte cachorro1

Morreu nesta terça-feira (29) o cachorro Negão, que foi atacado a golpes de facão por uma pessoa na madrugada de 14 de julho, em Assis (SP). O animal, que vivia nas ruas da Vila Ribeiro, foi encontrado quase dez horas depois do ataque, com o tórax e o pescoço bastante machucados. Ele passou por uma cirurgia de quatro horas para reconstrução de parte do pulmão e da costela e levou mais de 60 pontos.

De acordo com a Associação Protetora dos Animais da cidade, que estava com a guarda dele, o cão estava internado desde o dia do ataque e teve uma parada cardíaca enquanto fazia um ultrassom. Ele foi reanimado, mas logo em seguida teve outras duas paradas e não resistiu.

O ataque ao cachorro gerou repercussão na cidade. Um boletim de ocorrência foi registrado e a Polícia Civil notificou os envolvidos. Um morador da Vila Ribeiro foi identificado como suposto autor do ataque, mas o caso ainda não foi esclarecido pela polícia.

Entenda o caso

O cachorro foi atacado com golpes de facão durante a madrugada. Os ferimentos foram tão profundos que ele precisou passar por uma cirurgia de quatro horas para ter parte do pulmão e da costela reconstruídos.

Negão vivia na rua, mas era tratado todos os dias pela moradora Heliane de Souza Freire Barbosa, que faz trabalhos como protetora de animais. Da última vez que ela foi tratar do cachorro, descobriu o que tinha acontecido com ele e registrou boletim de ocorrência.

SP Assis morte cachorro2

“Venho todos os dias para tratar dos animais e não achei o Negão. Fiquei sabendo que ele estava internado porque levou vários golpes de facão. Isso é um crime, não pode ficar impune. Ele é dócil e não merecia este tratamento, ele comia ração na minha mão”, afirma.

“É uma barbaridade o que aconteceu. Não é um caso isolado. Infelizmente quase diariamente nós temos denúncia de maus-tratos a animais. A lei é branda, não existe pena para maus-tratos, apenas o pagamento de uma cesta básica. A gente espera que essa lei mude”, diz o presidente da associação, Lincoln Carvalho.

Assista ao vídeo clicando aqui.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.