Morre cadela agredida com paulada na cabeça em Três Lagoas, MS

Morre cadela agredida com paulada na cabeça em Três Lagoas, MS
Cadela foi resgatada por grupo de voluntárias, mas não resistiuCadela foi resgatada por grupo de voluntárias, mas não resistiu - Reprodução

A cadela “Neguinha”, agredida com uma paulada na cabeça nesta quarta-feira (14) não resistiu aos ferimentos e morreu. Ela estava internada desde a noite de ontem em estado grave em uma clínica veterinária de Três Lagoas. O anúncio foi feito por uma integrante do grupo Protetoras Três Lagoas, que resgatou e cuidava do cão. Segundo testemunhas, ela foi atingida pelo dono de dois cães da raça pit bull, quando se aproximou dos animais.

“É com uma dor no coração que comunico o falecimento da Neguinha, devido a uma paulada na cabeça que levou ontem quando estava na rua. Isso poderia ser evitado e nós sabemos disso, pois lugar de cachorro é dentro de casa. Mas infelizmente uma junção de responsabilidades tirou a vida dessa filhote, ela nem sabe porque foi agredida, era só uma criança que queria brincar com os cachorros na rua”, publicou a voluntária em uma rede social.

Entenda o caso

O dono dos cachorros tinha os levado para passear na rua, estavam com coleiras, ocasião em que a cadela vira-lata se aproximou e para espantá-la usou um pedaço de pau. A pancada foi tão forte que o animal chegou a desmaiar, conforme relatos de testemunhas.

A Polícia Militar foi acionada e registrou o boletim de ocorrência. Uma das integrantes do grupo “Protetoras Três Lagoas” também esteve no local e foi quem resgatou o cão levando-o para uma clínica veterinária.

O homem relatou à polícia que mora na mesma rua e que a cadela já tinha se aproximado dos pit bulls três vezes. Na última, pegou o pedaço de pau e atingiu o animal. Ele contou que não imaginava que tinha batido forte ao ponto de ferir a vira-lata.

Outra agressão

No último domingo (11), no bairro Vila Verde, um cachorro levou um golpe de uma enxada na cabeça e poderá ficar paraplégico. Ele teve traumatismo craniano e quem tentou matar o cão foi o próprio dono, de 45 anos, que fugiu da residência após ser denunciado. O homem ainda o arrastou até o mato para que morresse no local. O cachorro foi resgatado a tempo pelo grupo Protetoras e luta para sobreviver em uma clínica particular.

Por Sergio Colacino

Fonte: JPNEWS

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.