Morre em Ituiutaba (MG) cão resgatado em situação de maus-tratos; tutor é levado para presídio

Morre em Ituiutaba (MG) cão resgatado em situação de maus-tratos; tutor é levado para presídio
Cão encontrado em situação de maus-tratos em Ituiutaba não resistiu aos ferimentos — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/ Divulgação

O cão filhote, que foi resgatado em Ituiutaba com sinais de maus-tratos, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta quarta-feira (7). O tutor, um idoso de 70 anos, foi preso conforme a nova lei federal e pode pegar até cinco anos de prisão.

Segundo o sargento Eduardo Venâncio, a Polícia Militar de Meio Ambiente resgatou o animal após denúncia no Bairro Pirapitinga. “Pela urgência, ele foi levado para uma clínica veterinária e morreu na madrugada. Avisamos para a promotoria de Justiça e Polícia Civil”, disse.

O delegado regional de Ituiutaba, Carlos Antônio Fernandes, disse que o idoso foi ouvido e depois conduzido para o Presídio de Tupaciguara, onde se encontra a disposição do poder judiciário.

“Ele vai responder pelo crime de maus-tratos e, como o animal morreu, ele pode ter a pena aumentada de um sexto a um terço, pegando até cinco anos de prisão. Antes da nova lei, o autor do crime apenas assinava um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), mas agora vai preso”, disse.

Flagrante
 
filhote foi encontrado nesta terça-feira (6), após uma denúncia de maus-tratos em Ituiutaba. De acordo com a Polícia Militar de Meio Ambiente, o cão estava com diversos carrapatos pelo corpo, além de estar em extrema magreza e sem capacidade para andar e parar de pé.

Ainda conforme os militares, o tutor do animal não apresentou nenhum documento que comprovasse o atendimento médico do animal, nem medicamentos para que ele fosse tratado. Assim, foi dada voz de prisão.

O tutor foi encaminhado até a Delegacia da Polícia Civil de Ituiutaba e o cão até uma clínica veterinária para receber os cuidados, que foram custeados pela Sociedade Protetora de Animais de Ituiutaba (Spai). Mas ele morreu durante a madrugada.

No fim do mês de setembro foi sancionada a lei que estabelece pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos.

Por Vanessa Pires 

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.