Morre um touro após participar dos Festejos Taurinos de Moncofa, na Espanha

Morre um touro após participar dos Festejos Taurinos de Moncofa, na Espanha

A Plataforma Abolición denunciou o ocorrido.

Um touro morreu no início de agosto nas festas taurinas em Moncofa (Província de Castelló), após o animal ter participado do “bous al carrer”. O prefeito do Município, Wenceslao Alós, explicou que, cerca de 15 ou 20 minutos antes do ocorrido, haviam retirado os mansos para tentar encurralar o touro, porém, ele “tinham tirado o touro mansamente tentando bloqueá-lo, porém ele “ignorou”. Em seguida, prenderam-no com uma corda e “foi nesse momento quando o touro enfraqueceu” e, logo após, morreu.

O acontecimento foi denunciado pela Plataforma Abolição, entidade que em uma declaração afirmou que o touro “não pôde suportar os maus-tratos e desabou nas ruas de Moncofas, enquanto a única preocupação das pessoas ao seu redor era que uma vizinha não havia gravado, desde sua casa, pelo qual foi repreendida pela multidão em que rodeava o animal abatido.”

A Plataforma também denunciou que havia menores de idade dentro do local de touradas, muito próximos do touro, “embora pudesse acontecer de o animal se levantar e os colocar em uma situação de muito perigo”.

“É algo absolutamente contrário às normas e que ocorre constantemente, mas que nenhuma autoridade se encarrega de denunciar, já que as mesmas deveriam vigiar o cumprimento da lei, mas, ironicamente, são elas que a infringem: os próprios organizadores”, explicou a Plataforma.

Entretanto, segundo o prefeito, o animal “não sofreu nenhum tipo de maus-tratos físicos” e salientou que era “totalmente falso” que tinham machucado o animal.

Assim, defendeu que a organização “agiu de maneira correta ao tirar o touro dali, e o animal morreu logo em seguida.”

Além disso, o prefeito negou a presença de menores de idade nas festas de touradas, por “haver uma dúzia de voluntários que velam pela segurança das festas e é proibida a presença de menores de 16 anos.”

A Plataforma Abolición denunciou “os terríveis maus-tratos que os touros e vacas recebem nas festas de “bous al carrer”” e insiste que este não é um “caso isolado”. Segundo a organização sustenta, “multidões de touros e vacas caem nas ruas e sofrem paradas cardíacas, fraturas de chifres, extremidades entre outras partes do corpo, quando são maltratadas sem piedade por uma parte da população que ainda não evoluiu.”

Tradução de Maira Lavalhegas Hallack

Fonte: El Mundo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.