Morte de araras azuis expõe problemas no Horto de Dois Irmãos, em Recife

Morte de araras azuis expõe problemas no Horto de Dois Irmãos, em Recife

Por Paulo Trigueiro

PE recife 20141202093413234229e

Um mistério toma conta do Parque Dois Irmãos, na Zona Oeste do Recife, desde o último fim de semana. Os últimos três espécimes de arara azul do local foram encontradas mortas, sem razão definida pelos responsáveis do local. A primeira ave morreu no sábado, e as outras duas, amanheceram sem vidas no dia seguinte.Todas as três eram fêmeas e não tinham idade conhecida.

Com estado de conservação considerado vulnerável, as aves eram nove entre 2007 e 2009. Segundo o mestre em zoologia Igor Morais, o caso não foi uma surpresa. O biólogo, que afirmou ter feito uma vistoria no zoológico no ano passado, indicou que as aves não eram idosas. “As araras têm grande longevidade em cativeiro. O recorde é de 120 anos. Mas na situação em que se encontra o Parque Dois Irmãos, o estranho é não terem morrido antes. Posso citar várias irregularidades relacionadas ao aviário das araras”, disse.

Os exames de diagnóstico pós-morte das araras devem levar cerca de 15 dias para ficarem prontos. “São vários exames diferentes que pediremos após a necrópsia”, explicou o veterinário do zoológico, Márcio Silva. ” Os animais não deram sinais de doença. Estavam bem na sexta-feira e por isso a situação é estranha. Precisamos dos exames para saber o que aconteceu. Definir uma razão agora será precipitado”.

Para Márcio, as araras estavam idosas, mas não há registro da entrada dos animais, o que impede o conhecimento exato da idade. “Os exames devem dizer se foi inoxicação, doença infecciosa, ou senilidade”, afirmou. O horto de Dois Irmãos tem hoje apenas dois veterinários e cerca de 600 animais. Das araras, ainda é possível ver no local 4 vermelhas, 2 pirangas, 1 boliviana, e mais de 10 canindés. “Ainda temos uma ararinha de colar e uma ararinha nobre. Destas, apenas a boliviana corre risco de extinção”, explicou. A Secretaria de Meio Ambiente informou que está aberta para receber integrantes do movimento Por um Novo Parque Dois Irmãos e seus pleitos.

Lista de problemas

O biólogo Igor Morais foi ao local e denunciou uma série de irregularidades nos aviários das araras:

1. Tetos baixos, inapropriados para o vôo das aves
2. Comidas colocadas no chão e não nas árvores, onde as araras comem na natureza
3. Telas degradadas, amarradas com “gambiarras”
4. Não há caixas para ninhos

Fonte: Diario de Pernambuco 

Nota do Olhar Animal: Cárceres de animais não humanos, os zoos devem ser banidos, públicos ou privados. Eles só atendem ao interesse financeiro dos envolvidos. São locais que deseducam a população em relação ao respeito aos interesses dos animas. Suas eventuais funções científicas podem ser muito bem cumpridas por santuários.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.