SP Itaquaquecetuba atropelamento 2 copy

Motorista de van dos Correios diz não ter percebido que cão foi atropelado

Homem prestou depoimento à polícia nesta quarta; van foi apreendida. Atropelamento em Itaquaquecetuba levou a indignação em redes sociais.

Por Douglas Pires

SP Itaquaquecetuba atropelamento

O motorista da van dos Correios que atropelou um cão e não parou para prestar socorro em Itaquaquecetuba (SP) prestou depoimento nesta quarta-feira (4) na Delegacia do Meio Ambiente da Seccional de Mogi das Cruzes. À polícia, ele alegou que não percebeu que o carro havia passado por cima do cachorro. Um vídeo que mostra a omissão de socorro levou a relatos indignados nas redes sociais na última semana. A cena captada pela câmera de monitoramento de uma empresa e foi parar no YouTube (veja vídeo). Os Correios também investigam o caso internamente.

SP Itaquaquecetuba atropelamento 2De acordo com o titular da delegacia do Meio Ambiente, Plínio de Tadeu de Andrade Jubram, o motorista tem 58 anos e há 23 trabalha nos Correios. Ele esteve na delegacia nesta quarta-feira, acompanhado por um gerente da empresa e de um advogado. “O motorista disse que viu o cão, mas quando dimuniu a velocidade achou que o cachorro já tinha passado na frente do veículo. Disse ainda que o movimento que fez à esquerda que acabou atingindo o cachorro foi para desviar de um buraco”, explica o delegado.

O vídeo do atropelamento teve grande repercussão nas redes sociais. Boa parte dos comentários era contra o motorista que não parou para prestar socorro. Alguns ainda diziam que ele teria atropelado o cão de propósito. “Ele disse que não percebeu o atropelamento. Relatou que parou o carro após o ocorrido porque ouviu um latido. Durante o depoimento, também contou que o motorista que vinha atrás não percebeu o que tinha acontecido. Explicou também que só tomou conhecimento do caso pela internet”, detalhou o delegado.

Jubram explicou ainda que o motorista continua trabalhando normalmente. “Pedi para que o gerente dele me enviasse a ficha funcional da viatura com a qual trabalha. Também estou investigando a conduta dele no trabalho”, explicou. A van que aparece na imagem foi apreendida pela Polícia Civil nesta quarta. “A viatura será periciada. Vamos fazer um confronto para descobrirmos se o carro é realmente o mesmo que aparece naquela gravação que foi parar na internet.

Até o final da semana, a polícia irá interrogar o veterinário que prestou os primeiros socorros ao cão. “Depois disso pretendo encerrar o inquérito. Depois só restarão os laudos da perícia”, finaliza. Após o depoimento, o motorista foi liberado.

SP Itaquaquecetuba atropelamento 3O caso

O atropelamento foi no dia 9 de fevereiro, em Itaquaquecetuba, e dias depois ganhou repercussão nas redes sociais. O cão recebeu tratamento médico em uma clínica particular na cidade. Depois foi levado para a da Associação de Proteção aos Animais São Francisco de Assis (Aspafa), onde ganhou o nome de Sedex.

O médico veterinário Renato da Cunha Marques, que assumiu o tratamento do cão na ONG Aspafa disse que o cãozinho está recebendo doses de analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos. “A fratura dele é bem complicada. Por enquanto estamos tratando o trauma dele e tirando a dor. A correção da fratura é o último passo. Iremos fazer uma cirugia somente quando ele estiver estabilizado”, explicou.

Em nota os Correios informaram que “as imagens demonstradas no vídeo que mostra o atropelamento de um cãozinho por um veículo dos Correios em Itaquaquecetuba estão em apuração interna, conforme previsto pelas normas e leis vigentes. O motorista arcou com os custos iniciais dos cuidados veterinários”.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.