MP entra com ação contra organizador de rinha de galo em Tijucas, SC

MP entra com ação contra organizador de rinha de galo em Tijucas, SC
Cerca de 19 galos foram encontrados no local. – Foto: ArquivoPM/Reproudução/ND

Uma ação civil pública foi movida contra um organizador de rinha de galos em Tijucas, na Grande Florianópolis. O MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) reivindica à Justiça que a sociedade seja indenizada em R$ 45,6 mil por danos morais coletivos.

Os fatos ocorreram em agosto deste ano. Na ocasião, a Polícia Militar flagrou cerca de 20 pessoas na rinha no bairro Timbé.

A Polícia Militar encontrou 19 animais, dois deles muito debilitados devido a ferimentos das brigas. O local era do organizador do evento.

Segundo os Promotores de Justiça Fred Anderson Vicente e Mirela Dutra Alberton, o local era reiteradamente utilizado para a prática de atividade ilícita de rinha de galos.

Os maus-tratos aos animais eram causados dolosamente pelo proprietário do local por diversão e para a obtenção de lucro pela cobrança de entrada e consumo de comidas e bebidas.

MP pede indenização de R$ 45,6 mil

Segundo o MP, a prática das brigas de galo configura crime de maus-tratos a animais, previsto na Lei de Crimes Ambientais. Para o MP, o proprietário causou dano ambiental por meio do sofrimento das aves.

Os promotores sustentam que o dono da rinha deve ser condenado a pagar indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 45,6 mil. O valor será destinado ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados e, assim, serem aplicados em prol da sociedade catarinense. Até esta quinta-feira (11), não havia decisão judicial na ação.

Fonte: DN Mais 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.