MP investiga condições precárias e possíveis maus-tratos a animais no CCZ de Várzea Grande, MT

MP investiga condições precárias e possíveis maus-tratos a animais no CCZ de Várzea Grande, MT

A Promotora de Justiça de Defesa Ambiental e Ordem Urbanística de Várzea Grande Dra. Maria Fernanda Correa da Costa determinou a abertura de procedimento preparatório tendo como objeto investigar a denúncia recebida via Ouvidoria do MPE, onde relata as péssimas condições de higiene  salubridade, a falta de ração e de abandono diante da omissão do Poder Público Municipal.

Segundo a promotora diante da extrema precariedade do Centro de Controle de Zoonose de Várzea Grande e necessário que seja aberto o procedimento investigatório para se apurar a veracidade  dos fatos, bem como quais as reais condições do CCZ.

A promotora de justiça Dra. Maria Fernanda  determinou ainda que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável encaminhe médico veterinário ao CCZ, a fim de verificar a ocorrência de maus tratos aos animais ali acomodados, bem como ara verifique se os animais estão alimentados, se há medicamentos e outros insumos necessários ao adequado cuidados dos animais e do funcionamento do local.

Importância do CCZ

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) é de fundamental importância e tem como responsabilidade o controle de agravos e doenças transmitidas por animais, através do controle de populações de animais domésticos (cães, gatos e animais de grande porte) e controle de populações de animais sinantrópicos (morcegos, pombos, escorpiões entre outros) e educação em saúde.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) também é responsável pelo controle e combate ao mosquito Aedes Aegypti a fim de evitar a epidemia de Dengue, além da Chikungunya e a Zica.

Outro lado

A Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande já tem conhecimento sobre a investigação do Ministério Público Estadual envolvendo o Centro de Controle de Zoonoses do Município e esclarece que já foram adotadas medidas para sanar a maioria das irregularidades detectadas em 2016 na unidade.

Atualmente não falta medicação, alimentação e nem insumos para os animais. Também não há informação sobre qualquer situação de maus-tratos aos animais. As questões que envolvem rotina de trabalho diário, higiênicas e sanitárias já foram normalizadas. Uma equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente vai ir ao Centro de Zoonoses na tarde desta quinta-feira (23) fazer uma avaliação para responder aos questionamentos do Ministério Público.

Em relação à estrutura física da unidade, reconhece que por se tratar de um prédio antigo, apresenta problemas estruturais. Porém, a Secretaria de Saúde ressalta que já está trabalhando num projeto de reforma geral do prédio. A previsão é que os serviços de reforma sejam licitados até junho deste ano.

Fonte: MT é Notícia

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.