MS: CCZ de Dourados recolhe animais abandonados e encaminha pra adoção

MS: CCZ de Dourados recolhe animais abandonados e encaminha pra adoção

Órgão combate os maus-tratos, cuida da saúde, faz a chipagem e castração do animal e o disponibiliza para a adoção responsável.

Por Elizângela Lemes

MS dourados adocoes1

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Dourados realiza um trabalho de recolhimento de animais e os encaminha para tratamento e adoção. O órgão também fiscaliza denúncias de maus tratos e abandonos de animais pela cidade, atitude proibida por lei. Os animais recolhidos por meio do serviço de fiscalização ou denúncia da população são levados para o CCZ, onde passam por exames para detectar se estão com algum tipo de doença.

Quando necessário, o cão ou gato recebem tratamento veterinário, são castrados, recebem vermífugos e vacina contra a raiva. De acordo com Fernando Bastos, diretor do Departamento de Vigilância em Saúde, só são encaminhados para eutanásia os animais que não têm mais condições de conviver na sociedade. “Animais positivos para leishmaniose, com doença que não tem mais como tratar, com estado que oferece risco que justifique a eutanásia”, afirma.

MS dourados adocoes2

Bastos diz que o trabalho é feito de acordo com a regulamentação do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Também ressalta que são seguidas todas as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde. “Nossa intenção é que os animais sejam bem tratados, estejam saudáveis e que tenha a posse responsável por parte dos tutores”, pontua.

Quando os animais chegam ao CCZ saudáveis ou passam por tratamento de saúde que os deixam em condições de convívio, estes são encaminhados para adoção. Todos passam pelo sistema de chipagem para identificação, mesmo aqueles recolhidos cujos tutores são identificados. Através do microchip o animal é identificado por um número, com os dados dele e do tutor.

Sistema de chipagem – O sistema existe em poucas prefeituras do Brasil e contribui não só para a identificação, mas também para fiscalização de irregularidades. Animais abandonados em vias públicas ou deixados soltos longe dos tutores geram pagamento de multa e diária do trabalho do CCZ, como preconiza a lei nº 3.180 que trata, entre outros, da posse responsável de animais. “Um animal solto na rua pode causar acidentes de trânsito, transmissão de doenças, agredir pessoas ou outros animais. Os tutores que deixarem os animais abandonados pagam multa. Não é algo que inventamos, está estabelecido em lei, justamente para evitar que isso aconteça”, lembra Bastos.

O diretor do CCZ ressalta a importância de parcerias com os dois Hospitais Veterinários mantidos por universidades em Dourados, para onde são encaminhados os animais que chegam ao órgão e precisam de algum tipo de procedimento que estas unidades oferecem. Também é realizado pelo CCZ o encaminhamento para consulta de animais cujos tutores são de família de baixa renda, que não tem condições de pagar pelo serviço.

Fonte: Capital News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.