SP saocarlos beija flor thumb d

Mulher adota filhote de beija-flor com dificuldades para voar em São Carlos, SP

Animal está há 40 dias com a balconista e recebe cuidados de uma bióloga. Beija-flor tesoura é comum na região e recebe nome pelo formato da cauda.

SP saocarlos beija flor

Uma balconista de São Carlos (SP) adotou e passou a cuidar de um filhote de beija-flor após constatar que o animal estava com problemas para voar. O bicho está há 40 dias com a mulher e recebe cuidados constantes para sua melhora. A mulher conta com a ajuda de uma bióloga para ajudar na recuperação do filhote.

“A mãe dele chocou aqui na garagem e de uns dias para cá percebi que ele não queria mais ficar no ninho, ficava no chão. Foi então que percebi que ele estava com um probleminha na asa e comecei a cuidar dele”, disse Milene Oliveira.

O ninho foi feito em uma das vigas do telhado da casa e três filhotes nasceram. Um deles, no entanto, ficou com a asa direita machucada. Foi então que a mulher adotou o pássaro e procurou a bióloga Ariani Leoni para ajudar.

“Para que ele não fique no chão, orientei que ela recolha o animal para dentro de casa e forneça uma alimentação artificial de água com néctar ou açúcar, desde que o bebedouro seja higienizado todos os dias e a água que restar seja descartada”, explicou Ariani.

SP saocarlos vazio 1Por enquanto, o beija-flor está em observação, mas o passarinho já esta se arriscando a dar os primeiros vôos, resultado da dedicação de toda a família. Além disso, a mãe do animal também deu atenção ao filhote, um ritual que se repete várias vezes ao dia.

No Brasil, existem 100 espécies de beija-flor. A que foi encontrada por Milene é uma das mais comuns na região, o beija-flor tesoura, que recebe o nome por causa do formato da cauda. Ele é também um dos maiores, já que um adulto pode checar a 20 centímetros.

O beija-flor se tornou o centro das atenções da casa e deixará saudades, segundo a família. “Ela [Milene] é minha neta e ele meu bisneto. Quando ele for embora, vamos ficar sentidos por perdê-lo”, disse o avô Luiz Brandão.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.