Mulher com medo de cães decide adotar cachorro que tem medo de pessoas e criam uma linda amizade

Mulher com medo de cães decide adotar cachorro que tem medo de pessoas e criam uma linda amizade

A usuária do TikTok @ketophoria, cujo nome real é Teresa Hwang, recentemente compartilhou sua história emocionante que foi vista por 1,6 milhão de pessoas e ganhou 449,9 mil curtidas em poucos dias.

A professora de 51 anos de Oakville, Canadá, foi mordida por cachorros duas vezes, o que a levou a ter medo de cães durante a maior parte de sua vida. Mas um dia ela conheceu Boo, um cão de abrigo que tinha medo de pessoas, e foi aí que tudo mudou. Durante a convivência deles, os dois tiveram que ter muita paciência e amor para ganhar confiança um do outro e desenvolver uma amizade incrível e sincera.

“Eu tive medo de cães durante a maior parte da minha vida. Tendo sido mordida por cachorros de amigos aos 10 e aos 20 anos, desenvolvi fobia de cachorros. Embora eu pudesse interagir com cães amigáveis ​​com os quais me familiarizei, independentemente do tamanho ou raça, ainda assim sempre entrei em pânico se um cão rosnasse ou latisse, mesmo que estivesse apenas brincando”, afirma Teresa.

O namorado de Hwang por muito tempo tentou convencê-la para que os dois adotassem um cachorro, mas a ideia concreta de fazer isso surgiu há alguns anos, depois que ela cuidou do cãozinho de sua irmã por duas semanas.

Depois de pesquisar em vários abrigos de resgate, Teresa e o namorado encontraram Boo. Ele estava esperando por adoção há 6 meses, passou por dois abrigos diferentes e por pelo menos outra família adotiva.

Boo foi descrito como um cachorro que não se encaixaria bem em uma casa com muito barulho, atividades ou crianças, mas que ele era ótimo com outros cães. O abrigo também afirmou que ele era um “príncipe”, tímido, mas que poderia mostrar seu potencial se tivesse um lar amoroso.

“Quando conheci Boo, achei ele muito menor do que aparentava em suas fotos. Também observei como ele estava com medo e nervoso”, afirma Teresa.

No dia em que se conheceram, Boo logo se aproximou de sua nova dona e lambeu seu nariz, o que era muito estranho, já que ele não se aproximava das pessoas. Naquele momento Teresa percebeu que Boo a tinha escolhido, e todas as suas preocupações sobre sua capacidade de superar o medo, desapareceram. “Se ele deu um salto para iniciar uma conexão, então eu sabia que era um sinal. Eu tive que levá-lo para casa”, afirmou.

Nos primeiros meses, Boo não se enturmou muito. Ele seguia sua dona pela casa, mas não conseguia se aproximar. Ele também não conseguia comer na frente dela, não brincava com os brinquedos e tremia com barulhos como o da máquina de lavar.

Teresa e seu namorado então trataram Boo como se ele tivesse sofrido um trauma e trabalharam para criar segurança e confiança no animal. Eles pesquisaram diversas formas para diminuir a ansiedade do cãozinho, inclusive com a ajuda de treinadores.

Ele então foi adquirindo mais confiança, passou a comer na frente dos donos, e alguns meses depois ele já estava brincando e latindo empolgado pelo quintal, como um cachorro feliz.

Nos últimos dois anos, Boo tem progredido cada vez mais e tem perdido o medo que ele tinha das pessoas.

“As pessoas me perguntam se eu superei a fobia de cachorro. Bem, não tenho medo de Boo, mesmo quando ele late ou rosna para comunicar excitação ou desconforto. Mas ainda fico nervosa com outros cães que não conheço. Mas sei que se um cachorro viesse atrás de Boo, eu o protegeria. Porque Boo não é o único que mudou. Ver Boo se curar e crescer mudou a maneira como eu me vejo. Assim como com meus próprios filhos, cuidar de Boo me ensinou sobre paciência e amor incondicional”, afirma Teresa.

“Boo me resgatou de volta. Superamos nossos medos juntos. Nós nos curamos. Mostramos que o amor é maior que o medo.”

Fonte: Tudo Interessante via Correio do Lago

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.