Mulher configura câmera para fotografar pássaros em seu quintal, e os resultados são incríveis

Mulher configura câmera para fotografar pássaros em seu quintal, e os resultados são incríveis
Rolas-carpideiras

Aves são belas e incríveis, mas, graças a sua capacidade de voar, parecem geralmente elusivas e inacessíveis para nós.

Felizmente, há uma maneira de se encontrar cara a cara com essas criaturas emplumadas em seu ambiente natural, sem assustá-las ou causar qualquer dano.

Lisa sabe como. Ela sempre foi fascinada por pássaros. Quando se mudou da Alemanha para Macomb, no estado americano do Michigan, resolveu que queria se aproximar das espécies que passavam pelo seu quintal, incomuns em sua terra natal.

Enquanto experimentava todos os tipos de alimentos para atrair as aves, ela também montou uma armadilha fotográfica: a Bird Photo Booth 2.0, que consiste em uma câmera, uma lente macro e um alimentador acoplável.

A pequena câmera é equipada com um sensor de movimento. Assim, quando um animal aparece para comer, é fotografado de maneira não intrusiva.

Todos os dias, sob quaisquer condições climáticas, milhares de imagens são capturadas de diferentes espécies de pássaros – o número pode chegar a 7.000.

Sob o nome de Ostdrossel nas redes sociais, Lisa compartilha as expressões engraçadas, poses majestosas e comportamento às vezes maluco dos adoráveis animais. Confira alguns dos melhores cliques:

Pássaro com dentadura

Bate-papo

“Você está me espionando?”

Casal

Mariposa para o almoço

Crista

Dourado para a pista de pouso

Pavoneando

“Meu cabelo está lindo hoje”

Fome

Estiloso

Estorninhos

Ajudinha

Receba o sol!

Pomba

Ruivo

Companheiros

Beija-flor

Laranja

Outono

Inverno

Comida!

Roxo é a cor mais quente

Cores

Hostilidade

Majestoso

“Acabou?”

Filhote

Guloso

Para ver mais, acesse o TumblrFacebook ou Instagram de Lisa. [BoredPanda]

Por Natasha Romanzoti

Fonte: Hypescience


Nota do Olhar Animal: Enquanto isso, muitos humanos extremamente egoístas submetem estes animais a um confinamento e sofrimento perpétuos pela exclusividade para ouvir seu canto ou ver suas cores.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.