Mulher de 60 anos soltou balão que causou incêndio em zoo na Alemanha; morreram orangotangos, gorilas e outros animais

O incêndio no zoológico da Alemanha, em que dezenas de animais morreram, foi causado por um pequeno balão de papel conhecido como lanterna chinesa, que foi solto por uma mulher de 60 anos com suas duas filhas, ambas já adultas, durante as comemorações de Ano Novo, segundo autoridades.

A polícia de Krefeld, cidade perto da fronteira com a Holanda, disse que as três mulheres se entregaram ao tomarem conhecimento do desastre.

Morreram cinco orangotangos, dois gorilas, um chimpanzé, morcegos e pássaros.

 As mulheres haviam comprado cinco lanternas, que são proibidas no local e na maioria das cidades alemãs há mais de uma década.

As três afirmaram à polícia que não sabiam da ilegalidade e que adquiriram as lanternas pela internet, relatou Gerd Hoppmann, o principal investigador, em uma coletiva.

“Eu já vi muitos cadáveres humanos e fiquei chocado ao ver como os corpos de grandes símios são parecidos quando incendiados”, disse ele.

As mulheres haviam escrito mensagens com votos de feliz Ano Novo no papel machê das paredes do balão que sobe com o calor de uma chama dentro dele. Quatro foram encontrados na região, e o quinto queimou no incêndio do zoológico.

“Elas soltaram as lanternas com bons votos e não tinham ideia do que aconteceria”, disse Hoppmann. As mulheres podem enfrentar acusações de causar fogo por negligência, que pode acarretar penas que vão de uma multa a até 5 anos de prisão.

“Foi corajoso da parte delas se entregar, e isso merece respeito”, afirmou o policial. Ele não deu mais detalhes sobre a identidade delas porque elas já foram ameaçadas.

O zoológico recebeu velas e fotos dos macacos mortos nesta quinta-feira (2). As TVs locais transmitiram reportagens de como a comunidade foi afetada pela morte dos animais.

“A dor é inacreditável”, disse Wolfgang Dressen, diretor do Zoológico.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.