Mulher é denunciada por deixar cadela amarrada a fio de arame em Ariquemes, RO

Mulher é denunciada por deixar cadela amarrada a fio de arame em Ariquemes, RO
Cadela estava com vários ferimentos na lombar, diz PM — Foto: WhatsApp/Reprodução

Uma mulher de 60 anos, já aposentada, foi denunciada por deixar sua cadela amarrada a um fio de arame no quinta de casa em Ariquemes (RO). Segundo a Polícia Militar (PM), que constatou os maus-tratos, a cachorra apresentava lesões na parte posterior lomba.

Segundo a polícia, desde a quinta-feira (28) várias pessoas ligaram na central 190 para denunciar maus-tratos contra o animal. Nos relatos de moradores do bairro Setor 6, a dono teria amarrado a cadela em um quintal baldio e não estava dando os devidos cuidados.

Uma guarnição policial foi ao local e encontrou a cachorra amarrada a fio de arame, com aproximadamente quatro metros de cumprimento, junto ao portão e ao muro do imóvel que serve como quintal para criação de galinhas.

De acordo com a PM, a cadela apresentava lesões na parte posterior lombar. No quintal também havia uma cobertura no canto do muro que servia de abrigo e uma vasilha com água barrenta.

Mulher é denunciada por deixar cadela amarrada a fio de arame em Ariquemes, RO
Polícia encontrou cadela amarrada a fio de arame, junto ao portão e muro — Foto: Reprodução/WhatsApp

O filho da mulher foi ao local depois de ver a guarnição e informou que a cachorra ficava amarrada porque ela estaria matando as galinhas da família. Porém, o filho da moradora disse morar perto da mãe e que vai todo dia ao local para dar água e comida ao animal.

“Diante das condições precárias destinado ao animal a Associação de Proteção dos Animais do Município de Ariquemes (AMAAR) foi ao local e se propôs a cuidar da cachorra”, diz a PM.

A dona do imóvel foi conduzida à Unisp e deve responder por maus-tratos contra animais.

Penalização

Em setembro do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que estabelece pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos.

São previstas multas e proibição da guarda para quem praticar os atos contra animais (veja o que mudou).

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.