Mulher é resgatada de cárcere após conseguir pegar celular escondido do marido rinheiro e pedir socorro

Mulher é resgatada de cárcere após conseguir pegar celular escondido do marido rinheiro e pedir socorro
Casa tinha muitos animais com sinais de maus-tratos — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem de 48 anos foi preso por manter a mulher trancada em casa e em situação de violência doméstica. A vítima só conseguiu ser resgatada depois que o homem se afastou do celular e ela conseguiu chamar a polícia. O caso aconteceu em Colinas do Tocantins e o resgate foi realizado na segunda-feira (3).

Segundo a Polícia Civil, a mulher sofria violência doméstica e era mantida em cárcere privado. O suspeito, conhecido como ‘Nagiba’, além de agredir a própria esposa, também mantinha uma rinha de galos. A própria mulher contou à polícia que os animais submetidos a maus-tratos.

O homem, que não teve o nome divulgado pela polícia, foi preso em flagrante pelos crimes de lesão corporal e cárcere privado, no âmbito de violência doméstica. Também foi autuado pela Polícia Civil por ambiental de maus tratos a animais, relacionado à rinha de galo.

O g1 tentou localizar a defesa do suspeito, mas não havia obtido retorno até a atualização mais recente desta reportagem.

A delegada Olodes Maria de Oliveira Freitas Nobre, responsável pela 4ª Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (4ª DEAMV – Colinas do Tocantins), Nagiba era conhecido na cidade por atuar em rinha de galos.

Se aproveitando que o homem descuidou do celular, a vítima usou um aplicativo de mensagens para chamar a polícia e informar a situação que estava passando.

“Em um momento de desespero, a vítima conseguiu ter acesso ao aparelho celular do agressor e, mesmo com muito medo, buscou o telefone da DEAMV na internet e conseguiu fazer uma rápida ligação informando o que estava acontecendo, bem como sua localização”, explicou a delegada.

Quando a polícia chegou, encontrou Nagiba em casa e a mulher com sinais de agressões. No interior da casa havia ainda 50 galos, cachorros, gatos e preás.

Depois dos procedimentos na delegacia, ele foi levado para a Unidade Penal Regional de Colinas do Tocantins, e está à disposição do Poder Judiciário.

Casa onde suspeito mantinha a mulher em cárcere privado — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Casa onde suspeito mantinha a mulher em cárcere privado — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Por Patricia Lauris

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.