Mulher que maltratava seus cães severamente é proibida de ter novos cães pelo resto da vida

Mulher que maltratava seus cães severamente é proibida de ter novos cães pelo resto da vida
Mulher que maltratava seus cães severamente é proibida de ter novos cães pelo resto da vida (Foto: Reprodução Internet)

Amber Mittelstrasser, 23 anos, de Portland, EUA, foi proibida permanentemente de ter novos cães pelo resto da vida. O juiz Mike Carter, da corte Sumner County General Court, também a sentenciou a passar 45 dias na prisão e a 11 meses e 29 dias em liberdade condicional. Além disso, ordenou que pagasse $449 em despesas veterinárias. Mittlestrasser já havia maltratado seus cães, e um precisou ser sacrificado.

O controle de animais Sumner County Sheriff’s Officer Animal Control encontrou os cães da mulher em péssimas condições, no dia 19 de agosto. Uma beagle de 5 anos, chamada Darcie, estava com a coleira cravada em seu pescoço, e estava sangrando. Mittlestrasse contou aos oficiais que havia esquecido da coleira. O pit bull, Chevy, encontrado na propriedade, estava amarrado por uma longa coleira, ao redor do pescoço, e estava desnutrido.

Chevy estava muito agressivo e com dirofilariose. Acabou sofrendo eutanásia. Darcie ainda está em recuperação e foi mandada a uma instituição de resgate na região.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.