Mulher tenta asfixiar cadela com enxada; PM resgata e adota

Mulher tenta asfixiar cadela com enxada; PM resgata e adota
Vitória está internada e ao receber alta já terá um novo lar. PM

Uma mulher de 46 anos foi detida e confessou que tentou matar um filhote de cachorro asfixiado, usando uma enxada. A Polícia Militar de Barra do Garças chegou até a acusada, na manhã desta quinta-feira (24), após receber uma denúncia de maus-tratos contra animal. A tutora do filhote alegou que ele estava doente e que sua família já teria gasto muito dinheiro na tentativa. Então, ela mesma resolveu dar fim na vida do animal.

A cadela foi resgatada e está internada numa clínica veterinária. Um dos policiais que participou do resgate do animal, o cabo Warllan Pereira da Silva, já decidiu adotá-lo. 

A denúncia foi feita na manhã de hoje, por volta das 9h30, via 190, por moradores do bairro Jardim Pitaluga, que denunciaram que uma vizinha estava maltratando uma cadela. Os policiais foram até o local e os denunciantes contaram que ouviram gritos de um cachorro sendo maltratado, que a situação vem sendo constante na residência da suspeita e que nesta quinta-feira flagraram a mulher tentando asfixiar a cadela com uma enxada sem cabo em cima de um sofá. A testemunha filmou a suspeita tentando praticar o ato de maus-tratos contra o animal e entregou os vídeos à Polícia Civil. 

A PM encontrou a cadela em péssimo estado de saúde. Os policiais militares encaminharam a filhote, batizada por eles de Vitória, para uma clínica veterinária. De acordo com o médico que está tratando da cadela, o animal está com um quadro de infecção, está sendo medicado com antibióticos para tratar da doença. 

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque – denúncia 0800.65.39.39. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Fonte: Repórter MT

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.