Município na Colômbia faz marcha pelos direitos dos animais

Município na Colômbia faz marcha pelos direitos dos animais

No dia 21 de novembro, às 11 horas da manhã, manifestantes da Filandia, município do departamento de Quindío, na Colômbia, fizeram uma caminhada pelos animais. Esse evento integrará a sociedade civil, funcionários da administração local e autoridades da região para sensibilizar toda a população sobre os maus-tratos contra os animais e evitar atos horríveis como ataques com punhais e envenenamento de cães, como os registrados nos últimos dias.

O secretário de governo de Filandia, John Frey Aguirre, argumentou que a caminhada será uma das primeiras ações que respaldarão a administração, assim como monitoração de tabelas e campanhas que incentivem a denúncia de agressores com o objetivo de gerar consciência do cuidado animal nesta localidade.

Os ativistas pela causa animal de Filandia se encontram preocupados pelas poucas ações por parte da administração municipal frente aos vários casos de cães que apareceram mortos e a pouca atenção com os cavalos que trabalham com turismo e cavalgadas que estão padecendo e nada é feito por parte das autoridades, assim afirmou a ativista Marcela Rave.

Esta situação levou a realização de uma rodada de discussões com representantes da administração municipal, integrantes da polícia nacional e comunidade em geral, os quais deliberaram por muitas horas acerca das atuações que devem ser adotadas para evitar a morte de mais cães; prender aos agressores e iniciar processos de proteção aos animais de companhia neste município foram algumas das ideias.

O prefeito de Filandia, José Toberto Murillo, enviou uma mensagem a toda a população para que esta denuncie ações irregulares e atos de maus-tratos, pois o caso dos cães mortos se fez evidente e nenhuma pessoa se apresentou para denunciar. O prefeito assegurou que já foram iniciadas ações para o cuidado dos animais e reiterou que este tipo de caso não pode ficar somente entre líderes do ativismo dos direitos dos animais e ativistas.

Tradução de Nelson Paim

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.