Municípios mexicanos desconhecem lei que proíbe uso de animais em circos

Municípios mexicanos desconhecem lei que proíbe uso de animais em circos

Tradução de Laura Dourado

mexico circo1

Após detectar um caso de maus-tratos a animais no circo Atayde Hermanos, no município de Camargo, na cidade mexicana de Chihuahua, a associação civil Bio Futura ofereceu na tarde de sexta-feira (20) a conferência “Lei do Bem-estar Animal”, no Salão Belisario Domínguez do Congresso do Estado.

O evento teve como finalidade a divulgação do projeto, para que mais pessoas saibam que a reforma para o bem-estar animal entrou em vigor em janeiro de 2015 e agora o uso de animais em circo é proibido.

Na conferência participaram funcionáros do Departamento jurídico da associação civil, da Bio Futura e assessores da comissão de ecologia do Congresso do Estado.

“Detectamos que há um problema com os municípios que não estão inteirados de que a reforma já está em vigor, assim eles seguem utilizando animais em espetáculos circenses que chegam nas cidades sem atender à reforma de bem-estar animal”, disse Gloria Romero Loera, representante da associação civil da região norte e Valentin Chacón Uranga, representante da comissão de ecologia, durante uma coletiva de imprensa.

Eles acrescentaram que, além de buscar uma punição para o circo Atayde Hermanos, é preciso que mais pessoas tenham conhecimento de que não se pode usar animais como entretenimento e que denunciem para as autoridades quando detectarem a violação da lei.

mexico circo2

Fonte: La Opción

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.