Mutilação de gatos em Leme (SP) gera revolta e moradores oferecem recompensa por denúncias

Mutilação de gatos em Leme (SP) gera revolta e moradores oferecem recompensa por denúncias
Moradores de Leme oferecem recompensas por informações sobre mutiladores de gatos. — Foto: Reprodução EPTV

Os moradores do bairro Nova Santa Rita, em Leme (SP), estão assustados e revoltados com a quantidade de gatos que estão sendo mutilados.

VÍDEO: Moradores de Leme oferecem recompensa para quem tiver pistas sobre mutilação de gatos

Um grupo de pessoas começou a oferecer uma recompensa de R$ 500 e já aumentou para R$ 1 mil para quem denunciar o autor dos crimes. Um boletim de ocorrência foi registrado e a Polícia Civil vai apurar os casos.

Mutilação

Desde quarta-feira (17) três gatos foram encontrados com partes do corpo mutiladas: dois tiveram os rabos estraçalhados e um ficou sem os testículos.

O gato da comerciante Silva Ligeiro foi uma das vítimas. Na quarta-feira ela chegou em casa e encontrou o animal todo ensanguentado.

“Ele estava com o nariz e boca ensanguentados e as partinhas de baixo dele tinham sido cortadas com uma tesoura. No começo a gente achou que ele tinha sido atropelado, mas nos levamos ao veterinário que constatou que ele havia sido cortado”, contou.

A auxiliar administrativa Mariana de Oliveira tem quatro gatos e está preocupada. Ele é uma das pessoas que está oferecendo recompensa. Até uma faixa foi pendurada no bairro para avisar os moradores.

“A gente pede a colaboração dos moradores que se tiver alguma informação não ocultar porque são vidas e esse crime não pode ficar impune”, afirmou.

Guarda faz rondas

Em nota, a Prefeitura de Leme disse que o caso se trata de um ato criminoso contra os animais e que a Guarda Civil Municipal (GCM) está realizando rondas ostensivas pelo bairro.

O crime de maus-tratos contra animais tem pena que varia de três meses a um ano de prisão, além de multa, que é aumentada em caso de morte do bicho. As denúncias também podem ser feitas pela Delegacia Eletrônica de Proteção Animal.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.