Na África do Sul, milhares de leões são criados para que turistas possam brincar com eles… Isso precisa parar agora

Na África do Sul, milhares de leões são criados para que turistas possam brincar com eles… Isso precisa parar agora

Por Kate Good / Tradução de Elisangela Evaristo

Ter a oportunidade de ver um leão de perto e pessoalmente é algo com que a maioria das pessoas só pode sonhar. Estes animais majestosos e misteriosos vivem principalmente na região sudeste do Saara africano, fazendo com que as chances de encontrá-los sejam incrivelmente raras. Mas, e se você tivesse a oportunidade de não só ver um leão ao vivo, mas também andar com eles, tirar selfies, ou alimentá-los e cuidá-los, você iria? A maioria dos amantes dos animais responderia com um sonoro “sim!” E, acredite ou não, existem oportunidades organizadas para vivencias realmente estas experiências.

Agora, antes de saltar do seu sofá, e se disséssemos que você poderia fazer todas essas coisas com leões reais, mas que isso custaria a esses animais a sua liberdade e a chance de experimentar a vida em seu habitat selvagem, cercados pelas suas famílias e pelas numerosas maravilhas do mundo natural? De repente soa muito menos atraente, não é? Bem, infelizmente, esta última parte raramente é informada aos bem-intencionados amantes dos animais que se inscrevem para excursões com leões e, lamentavelmente, são os leões que sofrem.

A indústria de entretenimento com leões cativos cresceu exponencialmente, principalmente na África do Sul, ao longo das últimas décadas, apesar da população de leões selvagens ter reduzido de 100.000 para 20.000 indivíduos somente nos últimos 30 anos. Infelizmente, embora a indústria de leões cativos afirme com frequência estar focada na “conservação”, a dura realidade é que cada leão usado como atração turística, como em práticas de caça confinada, ou em quaisquer outras formas de entretenimento, vem de uma unidade de reprodução em cativeiro. Na África do Sul, existem cerca de 200 centros de reprodução que respondem por cerca de 8.000 predadores. Estima-se que aproximadamente 1.000 deles sejam leões.

De acordo com as pessoas por trás do documentário “Blood Lions”, as unidades que reproduzem leões em cativeiro afirmam que essas fazendas de criação reduzem a pressão sobre as populações de predadores selvagens – mas há pouca ou nenhuma evidência de que seja este o caso. Além disso, as afirmações de que essas populações de leões criados em cativeiro auxiliem nos esforços de conservação também são falsas. Os leões mantidos nessas unidades são reproduzidos consanguineamente ao longo de gerações, o que significa que a mistura de seus genes aos genes de leões selvagens poderia causar um impacto devastador na sobrevivência da espécie.

Assim, embora a oportunidade de tirar uma foto com um leão aparentemente “dócil” como este, possa parecer uma experiência épica, única na vida… ela realmente vale a pena?

AfricaDoSul milhares leoes turistas

Esta imagem mostra uma turista participando de uma excursão “caminhe com leões”. A vara gigante que ela está carregando é a mesma usada pelos treinadores para condicionar os leões a caminharem calmamente entre os visitantes. A maioria dos leões nessas unidades é educada por seres humanos desde o nascimento e crescem apanhando com varas exatamente como aquelas. Como resultado, eles associam essas varas ao medo e à dor e não agirão caso vejam uma.

A população de leões africanos está à beira da extinção e a nossa ânsia insaciável por explorar essas criaturas para o nosso entretenimento vem colocar mais um prego no seu caixão. Se esperamos salvar esta espécie, precisamos concentrar os nossos esforços na conservação de seu habitat natural, não reproduzindo leões cativos que nunca serão capazes de se integrar às  populações selvagens ou ajudar na conservação de uma forma significativa.

O que você pode fazer

Em primeiro lugar, nunca visite qualquer instalação que mantenha leões em cativeiro para fins lucrativos ou de entretenimento. Compartilhe esta postagem e incentive outras pessoas a informarem-se antes de se inscreverem em projetos fraudulentos de “conservação”. Em segundo lugar, apoie o trabalho de organizações que estão lutando para proteger os leões selvagens, como PantheraWWF, e a African Wildlife Foundation.

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.