Na Croácia, as leis de proteção animal são apenas uma peça do quebra-cabeça

Na Croácia, as leis de proteção animal são apenas uma peça do quebra-cabeça

Já passou um ano desde que a Lei de Proteção Animal da Croácia foi aprovada e é hora de refletir sobre o progresso feito para os animais desde então. Podemos ver vários exemplos encorajadores de comunidades locais que trabalham para reforçar o ato, o que demonstra que os problemas causados ​​pela negligência humana podem ser resolvidos e que as leis de proteção animal podem ser implementadas com sucesso.

Membros das organizações ativistas Animal Friends Croatia e Network for Animal Protection celebraram o aniversário com uma manifestação na Praça Ban Jelacic, na cidade de Zagreb, na sexta-feira, 26 de outubro de 2018, no mesmo dia em que a Lei de Proteção Animal completou um ano desde a aprovação. Acompanhados de amigos de quatro patas, muitos dos quais estavam disponíveis para adoção, e carregando cartazes com mensagens claras e emocionantes, os ativistas apontaram para a necessidade de as comunidades locais implementarem a lei a fim de evitar o sofrimento de animais abandonados.

Ativistas na manifestação de 26 de outubro em Zagreb, na Croácia.

Um representante da Network for Animal Protection disse: “Nós pedimos o microchip obrigatório de cães, campanhas de esterilização de cães pela cidade, esforços de abrigos para melhorar suas instalações e promover a adoção e campanhas de educação para a população em geral que promovam a adoção de cães e gatos em vez de comprá-los. ”

A Animal Friends Croatia acrescentou: “Que a história de Bono, um cão que não tinha sido microchipado ou neutralizado e foi negligenciado até morrer de fome, seja uma poderosa inspiração para as cidades e municípios aplicarem a lei, para que possamos pôr fim a estes casos terríveis de cães e gatos indesejados, rejeitados e agredidos”.

A aprovação da Lei de Proteção Animal no ano passado trouxe muitas ferramentas legais úteis. Aqueles que cumpriram o ato alcançaram resultados concretos para os animais. Eles mostraram que a lei não se implementará por si mesma, e que será necessário investir tempo, esforço e dinheiro para resolver os problemas que os animais croatas enfrentam. Aqueles que buscaram soluções os encontraram, e agora o restante pode seguir seu exemplo.

Três comunidades locais ainda não têm abrigos para animais negligenciados, e as comunidades que os abrigam não têm espaço suficiente para todos os animais desabrigados que precisam de um lugar para viver. Em muitos casos, organizações e voluntários cuidam de animais abandonados, mantendo-os em acomodações temporárias. Testemunhamos tortura demasiada e abandono de animais indesejados, assassinatos de cachorros e gatinhos recém-nascidos e um grande número de animais que não têm o seu microchip obrigatório.

Mais de 100 comunidades locais na Croácia implementaram programas de esterilização como uma forma de controlar a reprodução de cães e gatos e, por fim, diminuir o número de cãezinhos e gatinhos recém-nascidos abandonados. Sem programas que usam esterilização e castração para reduzir as taxas de natalidade, muitos animais jovens indesejados morrem de fome, sede ou problemas de saúde não tratados. O melhor cenário para muitos cachorrinhos e gatinhos abandonados é uma vida curta e difícil na rua, ou viver em um abrigo esperando pela adoção por uma família que pode nunca vir.

Esses filhotes recém-nascidos foram encontrados abandonados do lado de fora e quase congelados na véspera do Natal de 2017. Depois de duas horas sob lâmpadas de calor, dois morreram e sete sobreviveram. – Fotos: Kirk Siang

Em algumas áreas, os voluntários visitam todos os lares para garantir que cada cão receba um microchip. Alguns deles também educam o público, publicam animais adotáveis, oferecem esterilização a custo reduzido e encontram outras maneiras de ajudar a implementar as novas leis que protegem os animais.

A Network for Animal Protection, uma associação com mais de 40 membros, quer enviar a mensagem de que implementar com sucesso as leis de proteção animal depende do esforço e compromisso das comunidades locais e regionais, o que garante que o ônus não recaia unicamente em um pequeno número de cidadãos conscientes. Os regulamentos legais aplicam-se de forma igual a todas as comunidades. Exemplos de sucesso, mesmo em áreas com orçamentos escassos, demonstram que seguir as diretrizes da Lei de Proteção aos Animais é acessível a todos. Não há desculpa para as cidades e comunidades que não aplicaram o microchip obrigatório na sua área. O mesmo vale para as áreas que não conseguiram decretar programas de esterilização.

O aniversário do marco histórico da Lei de Proteção Animal da Croácia oferece uma oportunidade para refletir sobre nossos sucessos e os exemplos daqueles que não fizeram sua parte. Agora é a hora para aqueles que não tomaram as medidas certas de acordo com a lei assumirem a responsabilidade por suas ações, ou a falta dela.

Para mais informações sobre a Lei de Proteção Animal da Croácia e boas práticas relacionadas à sua implementação, clique aqui.

Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho

Fonte: Animal Friends Croatia via Animal People Forum

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.