Não busco conforto ao navegar ‘contra a corrente’

Por Dr. phil. Sônia T. Felipe  

SONIA babypig47239

Para os que me apontam como ‘contra a corrente’, por não concordar com as máscaras bem-estaristas, os selos ‘livre de crueldade’, as ‘segundas sem carne’ e tantas outras formas que inventaram para fazer crer a toda gente que há como ser ‘bondoso’ com os animais que se explora, abusa e mata para consumo humano, convido a ler e a olhar os vídeos a seguir.

Hoje não vou me estender no próprio texto, porque o farei sempre, em outros. É apenas uma contribuição para quem está confusa ou confuso entre o que defende a posição abolicionista e o que defende a bem-estarista.

Não sou eu quem inventa uma diferença. Ela existe. Tem a ver com os seus interesses em ter bem-estar, ao consumir produtos que têm origem no sistema de exploração, tormento e matança de animais, ou enfrentar a “correnteza” que arrasta tudo para a morte, seja com selo bem-estarista, ou sem selo algum.

Cada pessoa escolhe o que vai transformar a sua decisão. Há quem reassine esse contrato. Há quem o desassine. Eu o desassino todos os dias, em tudo que é possível escolher não usar nada que passa pela dor, o tormento e a morte de animais.

http://oholocaustoanimal.wordpress.com/2014/04/13/um-dia-na-vida-de-um-bacon/ 


{article 105}{text}{/article}

Olhar Animal – www.olharanimal.org


Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.