Naturatins acredita que tracajás encontrados nas margens de lago morreram após ficarem presos em redes de pesca

Naturatins acredita que tracajás encontrados nas margens de lago morreram após ficarem presos em redes de pesca
Tracajás foram encontrados mortos à beira do lago, em Luzimangues — Foto: Divulgação/Vanderlúcia Xavier

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) acredita que os mais de 10 tracajás encontrados na beira do lago, no distrito de Luzimangues, no último domingo (16), morreram após ficarem presos em redes de pesca. Vídeo: Mais de 10 tracajás são encontrados mortos na beira do lago em Luzimagues.
 
Uma equipe do órgão ambiental foi até o local para averiguar a situação e disse que vai formalizar a denúncia na Delegacia de Meio Ambiente.

“Isso aqui é um crime ambiental grave, possivelmente elas foram presas em redes de pesca e possivelmente, quando o dono das redes chegou, elas já estavam mortas e eles descartaram aqui”, afirmou o gerente de fiscalização do Naturatins, Cândido José dos Santos.

O flagrante foi feito pela autônoma Vanderlúcia Xavier. Ela conta que foi até o local no último domingo, junto com a família, levar os netos para tomar banho e se refrescar, quando se deparou com os animais sem vida.

A situação revoltou outros moradores. “É uma cena revoltante porque é um lago tão bonito e a gente vê tantos bichinhos mortos assim, isso é de cortar o coração”, lamentou a produtora rural Valdine de Sousa.

O tracajá é uma espécie de cágado de carapaça e pele negra, com manchas amarelas na cabeça. É popularmente chamado de tracajá na região Amazônica.

“Ele habita o rio Tocantins, o rio Araguaia, lagos, lagoas. Então, a região onde ele foi encontrado é área de ocorrência dessa espécie. O tracajá é um quelônio aquático, porém ele respira o ar atmosférico. Ele sai da água para respirar de tempos em tempos. Quando a pessoa arma uma rede de espera, por exemplo, que é usada para pescar inúmeras espécies de peixe, se o tracajá ficar preso na rede e ninguém soltá-lo, ele vai se afogar por falta de oxigênio”, explicou a bióloga Adriana Malvasio.

Os tracajás são importantes e ajudam a regular o ambiente. “A importância nessa cadeia de alimentos é muito forte porque esses animais que se alimentam tanto de vegetais, quanto de animais, regulam muito o ambiente. Fora que é como se eles limpassem a cadeia alimentar, exatamente por ter essa variação de itens que eles aceitam na alimentação”, complementou Adriana.

A orientação dos órgãos ambientais é que as pessoas denunciem situações como a que foi registrada no último domingo. “Faça a denúncia para o Naturatins para que nós possamos tomar as providências. Agora, nós vamos formalizar uma denúncia para a delegacia do Meio Ambiente e com certeza, eles vão trabalhar no sentido de descobrir a autoria do crime”, disse o gerente de fiscalização do Naturatins.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.