Carla Freire numa das casinhas de cachorro construídas com madeira reaproveitada (Fotos da web)

No Santuário dos Reinos, cuidadora é quem mais precisa agora de abrigo

“Meu nome é Carla Freire e estou há oito anos à frente do trabalho de amparo e cuidado aos animais no Santuário dos Reinos. Durante todo este tempo, jamais foi feita sequer uma obra de manutenção nas edificações, nem no sistema elétrico e hidráulico, o que nos deixou em situação crítica, pois a maior parte do Santuário não tem luz elétrica nem água para consumo. Além disso, há pouco mais de um ano e meio, houve uma tentativa de conserto no telhado da habitação que acabou comprometendo toda a estrutura da casa, deixando-me sem um local adequado de moradia. Desde aquela época tenho dormido emergencialmente em um galpão, em condições muito precárias, com mais de 18 cães.

Os recursos recebidos pela Associação dos Amigos do Santuário dos Reinos são direcionados, exclusivamente, para as necessidades dos mais de cem animais, todos vítimas de abandono e maus-tratos, acolhidos no Santuário, que mantém um trabalho diferenciado ao tratar de cada um deles como ser individual que necessita de respeito e amor para seu desenvolvimento. Venho pedir auxílio para a reparação da estrutura da casa, o conserto do telhado e de tudo o que está danificado, a fim de que eu volte a ter condições de moradia e, com isso, possa voltar a ter uma noite de sono adequada, em benefício de minha saúde física e mental. Algo fundamental para dar prosseguimento a esta tarefa de proteção aos animais, às florestas, às nascentes, enfim, aos Reinos da Natureza que existem e coabitam no Santuário. Gratidão a todos.”

O texto acima, de autoria de Carla Freire, explica a vaquinha online que a ativista de proteção animal e ambiental se viu obrigada a lançar, num grito de socorro. O Santuário dos Reinos, em Nova Friburgo, RJ, começou a receber animais feridos, órfãos e desenganados logo após a tragédia de 2011. Hoje abriga espécies variadas como cavalos, pôneis, jumentos, porcos, ovelhas, e bodes, que convivem em harmonia com gatos, cachorros e a natureza.

Ali, milagres acontecem a todo momento. Como o cãozinho Pepê (de “perebento”), que teve o nome alterado para Anjo depois que se livrou da severa sarna que o acometia. Foi encontrado quase morto no meio do mato, durante uma roçada, e levado para as mãos abençoadas de Carla, tornando-se um “pet de vitrine”.

Outro que viu sua sorte mudar no Santuário foi um pônei que chegou a cair na rua, de tanto sofrimento, durante uma cavalgada de São Jorge em Conselheiro Paulino, anos atrás. Também ganhou uma nova vida o cão apelidado de Fraterno, encontrado amarrado a uma árvore, com sete cadeados, em Conquista. Ou Inocência e Redenção, duas jumentinhas que eram submetidas a jornadas e cargas de peso excessivas na Praça do Suspiro. Cada animal ali, se falasse, teria uma bela história para contar; mas agradece apenas com o olhar.

Pedagoga por formação e seguidora do mestre José Trigueirinho Netto, Carla Freire diz que vive um dia de cada vez e encara sua vida, renunciando a tudo e devotada integralmente à ajuda, sem trégua nem férias, aos animais como missão. “Eles sentem por nós a mesma coisa que sentimos por Deus. São seres em evolução e merecem ser tratados com respeito, até reverência”, define Carla, que não faz distinção entre bichos, gente, árvores, terra, água.

O Santuário é um lugar onde todos os seres são sagrados e tratados de forma digna. “Uma árvore, um animal, a água, todos são igualmente sagrados e têm o mesmo valor. O mundo é belo e espiritual. Árvores, rios e montanhas são templos de grande força a serem preservados com reverência e admiração”, acredita.

As benfeitorias na fazenda, mantida por doações, são feitas por voluntários, com material reaproveitado. Todas as casinhas dos bichos, cocheiras e cercas são construídas com cascas de eucalipto. Os nichos levam nomes igualmente encantadores: Espaço Fraterno, Espaço Gaia, Espaço Melodia, Espaço Alegria, Espaço do Bem – este ainda em construção. “Procuramos unir nosso amor e criatividade com as necessidades dos animais que vivem nesses espaços”, explica Carla.

A vaquinha online (clique aqui para acessar) está no ar e visa a arrecadar recursos para a reforma básica da casa da fazenda, que está sem condições de habitação, cheia de goteiras, e com a estrutura comprometida. Quem quiser contribuir diretamente para a Associação dos Amigos do Santuário dos Reinos (CNPJ 22.760.111/0001-39), a conta corrente é 68.090-7 da agência 0335-2 do banco do Brasil.

Como lembra Carla, “sua doação nos permite aliviar o sofrimento de muitas vidas, acolhê-las e envolvê-las em um mundo de compaixão, um mundo que você ajuda a criar através do seu apoio”.

Veja na galeria abaixo mais fotos do Santuário e o contraste entre as instalações dos animais e as condições da casa principal, que necessita de reforma urgente.

Por Adriana Oliveira

Fonte: A Voz da Serra


Nota do Olhar Animal: A matéria original não exibe a galeria de fotos indicada no parágrafo final. De qualquer forma, o que é mostrado já exemplifica os bons cuidados com os animais. Outras imagens do Santuário podem ser vistas na página https://www.facebook.com/AmigosdoSantuariodoReinoFriburgo/

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.