No Vietnã, serpentes são comidas fritas como salsichas

No Vietnã, serpentes são comidas fritas como salsichas

No Vietnã, país de consumidores que adoram pratos à base de cães, gatos e répteis, a cobra é uma especialidade culinária que é servida frita e acompanhada de capim-limão e pimenta.

Também é comida preparada como salsicha ou marinada e o sangue é bebido em acompanhamento, misturado com álcool de arroz, uma vez que a ele é atribuído propriedades medicinais.

“A carne de cobra é deliciosa e nutritiva”, assegura Nguyen Van Duc, cliente de um restaurante especializado em Yên Bái, no norte do Vietnã.

“Embora o número de serpentes na natureza tem diminuído, aqui em Yên Bái temos a selva e uma boa atmosfera. Às vezes me trazem uma dúzia de quilos de cobra que não posso comprar”, relata Duong Duc Doc, dono do restaurante.

Os vietnamitas, criticados no exterior por seu apetite por todos os tipos de carne e sua indiferença para com o sofrimento dos animais, explicam que a sua tradição recomenda manter estes répteis vivos quando for abri-los de modo que, ao ser esvaziado do seu sangue, seu coração siga batendo.

“Ao cortar a cobra, seu sangue deve cair em álcool muito forte para que as bactérias morram”, diz Dinh Tien Dung, um chef especialista neste animal.

“Todo o processo de transformar esses animais em pratos ou bebidas é muito doloroso para eles”, critica Iona Dungler, responsável para a vida selvagem na ONG Four Paws, com sede em Hanói, acrescentando que “também é feito por razões injustificadas”.

Fonte: Jornal do Brasil


Nota do Olhar Animal: Moralmente não há diferença alguma o consumo de cobras e matança de bois, vacas, porcos, aves e peixes, amplamente consumidos no Ocidente. A injustiça é igual em todos os casos.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.