Nova Bombaim: cobra píton-indiana gigante é resgatada de pedreira

Nova Bombaim: cobra píton-indiana gigante é resgatada de pedreira

Uma cobra píton de 3,2 metros de comprimento foi resgatada em Uran, vilarejo pertencente a Nova Bombaim, no estado indiano de Maharashtra, por ativistas de animais e guardas florestais. A píton agora foi libertada em uma área florestal segura.

“Recebemos uma ligação no início da semana afirmando que uma cobra gigante tinha sido encontrada perto de uma pedreira. Felizmente, os moradores do vilarejo não a machucaram. Logo que meus voluntários chegaram ao local, resgatamos a píton, que havia chegado ali à procura de uma presa pequena, como um rato”, disse o ativista Anand Madhavi. Ele acrescentou depois que a píton pesava mais de 45 kg e que foi reinserida na natureza em segurança.

Em entrevista para o jornal Times of India (TOI), um guarda florestal de Uran disse: “Essa é de longe a maior píton-indiana que resgatamos nos últimos seis anos. Também aconselhamos os residentes e trabalhadores locais a não ferirem nenhuma cobra, para que elas possam ser resgatadas de forma apropriada por especialistas.”

Todas as cobras são espécies protegidas pelo Ato Indiano da Vida Selvagem, de 1972. Cidadãos devem ligar imediatamente para a linha de assistência florestal de Maharashtra ou para os bombeiros, caso encontrem um réptil na sua localidade. Muitas ONGs de direitos dos animais como a VNSS e a PAWS-Mumbai podem também ser contatadas para o resgate de cobras em áreas urbanas.

“Cobras, tanto as venenosas quanto as não-venenosas, são criaturas tímidas e, portanto, esquivam-se dos seres humanos. Contudo, às vezes elas vão para longe em busca de comida como aves de criação, e então há encontros com pessoas. Nenhuma cobra irá atacar seres humanos a menos que seja extremamente provocada”, acrescentou Madhavi.

Por Vijay Singh / Tradução de Jéssica Beck

Fonte: Times of Índia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.