Nova lei de proteção dos animais debatida em breve no Parlamento de Luxemburgo

Nova lei de proteção dos animais debatida em breve no Parlamento de Luxemburgo
Shutterstock

A nova lei de proteção dos animais, que deverá ser discutida no Parlamento até ao final deste ano ou início de 2017, será sobretudo bem recebida pelas associações que trabalham neste âmbito, pois é a primeira vez que uma lei reconhece que os animais têm sentimentos. 

Esta foi sempre uma lacuna na lei e ativistas dos direitos dos animais temem que a implementação de regulamentos sobre os “sentimentos” possa revelar-se uma problemática em termos práticos.

Apesar de uma mudança na lei, as associações de proteção dos animais não têm nenhum poder em casos de crueldade contra os animais, permanecendo totalmente dependentes do apoio da polícia e dos tribunais.

Elevados custos 

Também foi sublinhado que a proteção dos animais não surge a custo zero. Por exemplo, no ano passado, 1.500 gatos no Luxemburgo foram vacinados e esterilizados por todo o país, para manter a população felina sob controlo, ações que excedem muitas vezes o quadro financeiro das associações privadas.

A juntar-se a essa situação, muitos gatos acabam por viver permanentemente em abrigos, como consequência do seu abandono por parte dos donos, ou por estes serem incapazes de lidar com eles.

Para o financiamento da esterilização animal, as organizações de proteção dos animais estão geralmente dependentes do apoio das autoridades públicas, como as comunas, mas, neste caso, as comunas de Schifflange e Differdange foram apontadas como bons exemplos, dado que ambas pagam uma grande parte dos custos veterinários.

Além disso, o Bourgmestre de Differdange, Roberto Traversini, explica que a sua Comuna verifica regularmente se os animais estão corretamente registados e esterilizados.

Falta de espaço nos abrigos

O abrigo de Gasperich, por exemplo, tem atualmente um período de espera de um mês. Esta tendência também é perceptível em estabelecimentos menores, como em Schifflange, onde 100 gatos foram entregues no ano passado. Aqui também existe agora uma lista de espera.

Apesar de tudo, melhores dias chegarão a Schifflange depois de ter sido emitida luz verde para a criação de um novo abrigo cuja construção deverá começar no próximo ano.

Mantida a grafia lusitana original.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.