Nova moradora, Ramba interage com outras elefantas do Santuário em Chapada dos Guimarães (MT) e surpreende cuidadores

Nova moradora, Ramba interage com outras elefantas do Santuário em Chapada dos Guimarães (MT) e surpreende cuidadores

Nova moradora do Santuário de Elefantes, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, Ramba tem surpreendido os cuidadores com a rápida adaptação que teve com o local. Ela já interage bem com Rana e Maia, elefantas que também foram acolhidas pelo Santuário.

Ramba foi resgatada de um circo no Chile, onde sofria maus-tratos. Ela chegou no Santuário no dia 18 deste mês depois de viajar 3.600 km. Ela era a última elefanta de circo do Chile.

Maia and Ramba touch

Ramba estava na lagoa esta manhã, mas a levamos de volta ao galpão para que pudéssemos trabalhar um pouco sua confiança, em relação aos exames, toques e tratamentos.Nossas três meninas se encontraram lá. Maia ainda está separada de Rana e Ramba, mas isso mudará em breve.Maia, à esquerda, estava esperando no portão para cumprimentar Ramba que caminhou até ela e retrocedeu um passo quando Maia aproximou-se, tocando-a. Ramba não se afastou, permitiu que Maia a tocasse em diferentes partes do corpo. Estendeu sua tromba para tocar Maia também.Você notará no vídeo, que Ramba balança um pouco a cabeça, demonstrando um comportamento ingênuo. Ela também emite algumas vocalizações discretas, o que é muito positivo.A qualquer momento Ramba poderia ter se afastado e não precisaria se aproximar, mas seu rosto demonstra o quanto está relaxada. A escolha será sempre sua.Após essa interação, Ramba entrou na mesma baia de Rana (sozinha, não houve um pedido e os portões estavam abertos), tocando-a por um breve momento.Sua confiança está aumentando!Provavelmente abriremos o habitat para que as três meninas possam ficar juntas, hoje ou amanhã. Tudo dependerá de como sentirmos.Nunca traçamos um plano definitivo. Analisamos a situação, fazendo uma leitura minuciosa do que os elefantes estão nos demonstrando.Os manteremos informados!

Gepostet von Santuário de Elefantes Brasil am Dienstag, 29. Oktober 2019

A instituição informou que a elefanta tem um histórico de isolamento e não era amigável. No entanto, ela tem permitido a aproximação dos outros animais, principalmente de Rana, que a acolheu desde o 1° dia no local.

De acordo com o Santuário, as duas brincam com as trombas e fazem sons como se estivessem ‘conversando’. Elas também já caminham juntas por várias vezes, mas sempre supervisionadas.

Segundo os cuidadores, Ramba já se alimenta normalmente. As refeições dela variam entre suplementos, cana, melancia, maçã, folhas de Palmeiras, entre outros.

A adaptação rápida da Ramba tem sido motivo de comemoração para a equipe do Santuário. Com isso, as etapas do processo de adaptação estão sendo aceleradas.

Ramba tem se adaptado bem ao novo lar. — Foto: Santuário de Elefantes/Divulgação

A elefanta está sendo acompanhada por uma equipe de veterinários e o desafio agora, segundo a instituição, é adaptá-la à rotina do local.

O presidente do Santuário, Scott Blais, afirmou que, durante 32 anos de trabalho com elefantes, a chegada da Ramba foi a experiência mais incrível que ele teve.

Ramba tem aproximadamente 56 anos e foi resgatada de circo no Chile. — Foto: Global Sanctuary for Elephants/Divulgação

A história de Ramba

Ramba tem cerca de 56 anos e pesa seis toneladas. Ela passou 40 anos servindo a circos do Chile e sendo forçada a obedecer e participar de ‘espetáculos’.

No circo, ela chegou a ser alimentada com ração de cachorro.

Este é o primeiro caso de resgate internacional de elefante de cativeiro mediante denúncia de maus-tratos que o Brasil recebe.

O santuário em Chapada dos Guimarães é o único da América latina. No mundo todo são seis santuários.

Por Kessillen Lopes

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.