Nova Zelândia proíbe testes de cosméticos em animais

Nova Zelândia proíbe testes de cosméticos em animais

Por Melissa Cronin / Tradução de Alana Carvalho

NOVAZELANDIA TESTES 1216x700

Ninguém precisa realizar testes de cosméticos em animais, é a conclusão a que chegou mais um país.

O governo da Nova Zelândia é o mais recente adepto da proibição a testes de ‘produtos cosméticos acabados ou seus ingredientes’ em animais – o que, historicamente, nunca aconteceu no país – e agora, provavelmente, jamais acontecerá.

A emenda à Animal Welfare Amendment Bill (Lei de Proteção aos Direitos de Animais, em tradução livre) já foi aprovada em fase de debates preliminares, e a previsão é de que se torne oficialmente lei nas próximas semanas. O Ministro de Indústrias Primárias da Nova Zelândia, Nathan Guy, aplaudiu a medida simbólica.

“Não temos conhecimento de que tenha havido prática de testes de cosméticos em animais na Nova Zelândia, mas esta emenda enviará uma importante mensagem de que este tipo de procedimento é inaceitável para os neozelandeses e de que isso jamais será praticado aqui.”, afirmou Guy, conforme publicado em press release.

NOVAZELANDIA TESTES 980x

A realização de testes em animais é impopular Nova Zelândia – uma pesquisa recente descobriu que 89% dos adultos entrevistados são contrários à prática. A testagem cosmética, que envolve a aplicação de componentes químicos na pele raspada de animais ou a instilação de toxinas em seus olhos, é considerada amplamente como uma crueldade contra porquinhos da índia, coelhos, ratos e outros pequenos animais submetidos a essa prática.

Originalmente, a emenda previa também o banimento de testes realizados pela indústria farmacêutica, mas foi reformulada pelo Parlamento na última terça-feira e restringida apenas à cosmética. Ainda assim, ativistas pelos direitos de animais consideraram a medida uma vitória.

“Estamos muito felizes que políticos da Nova Zelândia tenham dado este importante passo em direção à proibição da crueldade da indústria cosmética,” afirmou Claire Mansfield, diretora de campanhas da Humane Society International (Sociedade Humanitária Internacional, em tradução livre), definindo a vitória como “um momento para ser celebrado por defensores dos direitos de animais e consumidores compassivos.”.

NOVAZELANDIA TESTES 980x1

A Nova Zelândia não é o primeiro país a dar as costas à testagem de cosméticos em animais. Os 28 países da União Europeia baniram a prática em 2009, enquanto Israel, Índia e o estado de São Paulo também aprovaram leis de proibição. Agora Austrália, Brasil, Canadá, Taiwan e Estados Unidos estão considerando legislações que proíbam a realização deste tipo de testes.

Acesse esta página para obter mais informações sobre como adquirir produtos que não foram testados em animais.

Fonte: The Dodo

Nota do Olhar Animal: O Brasil é citado como um dos países que “estão considerando legislações que proíbam a realização deste tipo de testes”, porém a versão aprovada por aqui, decorrente de um projeto do deputado Ricardo Izar, não só não proíbe a prática como a regulamenta, legalizando-a. E ainda coloca em risco o artigo 32 da lei federal 9605/98,  o principal instrumento jurídico em defesa dos animais no país.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.