Novo ministro israelense em vias de celebrar sua nomeação com a morte de 68 ovelhas

Novo ministro israelense em vias de celebrar sua nomeação com a morte de 68 ovelhas
Ministro Ayoob Kara a ponto de celebrar sua nomeação com o abate de ovelhas. (Imagens: Shutterstock, Amit Shabi)

O ministro Ayoob Kara (do Likud) anunciou sua intenção de celebrar sua nova nomeação ao ministério com o abate de 68 ovelhas, causando revolta nas organizações de direitos dos animais.

Kara fez seu juramento como ministro no último dia 22, oito meses após ter ameaçado se demitir se não recebesse tal nomeação. Ele alegou na época que seu partido, o Likud, era racista em relação a Druze, uma comunidade à qual Kara pertence. Setecentos convidados compareceram em sua cerimônia de juramento, incluindo os líderes da comunidade Druze.

Na conclusão da cerimônia, Kara sussurrou ao Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu, “Eu peço seu perdão. Eu pensei que você estava evitando me nomear, mas você só queria esperar a hora certa. Me desculpe.”

Netanyahu bateu nas suas costas e respondeu, “Você é meu irmão; quando você irá entender?”.

O número de 68 ovelhas a serem abatidas em celebração foi escolhido para comemorar o número de anos desde o estabelecimento do Estado de Israel. Originalmente, 61 tinham sido planejadas para marcar a idade de Kara. Dez anos atrás, Kara serviu aos seus convidados 58 ovelhas recheadas com arroz. “Dentro de dez minutos, todas as ovelhas foram comidas”, o ministro lembrou. “Quando o ministro Yisrael Katz chegou, que ainda estava robusto naquela época, não havia mais nada para ele”.

A organização de direitos dos animais Let the Animals Live (Deixem os Animais Viverem,) de Israel, criticou a maneira como Kara quer marcar sua nomeação: “Matar um animal é desolador, não um sinal de alegria. Mas se ficamos horrorizados com a matança de 68 ovelhas, contadas uma a uma em seu abate sendo realizado abertamente, então devemos ficar horrorizados de forma igualitária pelo abate de manadas inteiras de animais, sua carne amontoada em lojas e restaurantes, sem nenhum vestígio dos animais que eles um dia foram”.

A organização Anonymous for Animal Rights (Anônimos pelos Direitos dos Animais) comentou: “É muito triste que, em 2017, ainda há aqueles que se sentem confortáveis em marcar uma celebração com a morte de outros seres, seja uma nomeação de ministro, seja um buffet de casamento ou um churrasco no Dia da Independência… Não há nenhuma alegria em torturar e matar animais. O ministro Ayoob Kara deveria encontrar outas formas de celebrar sua nomeação”.

Um protesto será realizado em Rothschild Boulevard, Tel Aviv. Espera-se a presença de milhares para protestar contra a importação de bezerros e cordeiros para Israel, vindos da Austrália e Europa em navios para o abate em Israel. No ano passado, mais de 500 mil animais foram enviados via transporte aéreo e marítimo.

Na próxima semana, a Suprema Corte analisará uma petição pedindo o fim desses transportes que as duas organizações citadas acima registraram.

O escritório de Kara comentou sobre o assunto, “Cada um na sua. O Estado de Israel é um país democrático. Nós nos opomos à coerção de qualquer forma. Há pessoas que comem carne, e há pessoas que não. Nós respeitamos todos”.

Por  Erez Erlichman & Nechama Duek / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Y Net News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.