Núcleo de Proteção aos Animais busca manutenção de convênio em Bagé, RS

Núcleo de Proteção aos Animais busca manutenção de convênio em Bagé, RS
Preocupação é com repasse mensal (Fotos: Arquivo/FS)

Após o vencimento do convênio com o município, no dia 31 de dezembro, o futuro das atividades do Núcleo Bageense de Proteção aos Animais (NBPA) preocupa a presidente Patrícia Coradini. O aporte mensal de R$ 45 mil, segundo ela, tem sido primordial para efetivação dos serviços, sejam rotineiros ou emergenciais. Portanto, a expectativa da representante da entidade é de que a nova equipe gestora do Executivo formalize um repasse.

Conforme Patrícia, fora o montante, o acerto com a prefeitura também previa o repasse de ração para o núcleo. Embora todas as parcelas, acordadas pelo governo anterior, tenham sido pagas até o final de 2016, a presidente aponta que o serviço, criado em 1999, já sofre com as dificuldades financeiras. Para que o problema da falta de recursos não viesse à tona já no primeiro mês de 2017, ela afirma que o NBPA suspendeu, temporariamente, os procedimentos de castrações. “Só estamos atendendo os casos de emergência, como animais atropelados. Faltam gazes, esparadrapos e materiais de limpeza. Além disso, precisamos pagar funcionários e comprar a ração”, comenta.

A presidente lembra que o atraso de pagamentos foi tema durante todo o ano passado. Inclusive, representantes da entidade ocuparam, por diversas vezes, o acesso ao gabinete do então prefeito Dudu Colombo. Posteriormente às manifestações, o montante estabelecido em convênio era depositado na conta bancária da entidade.

Para que o impasse não se repita em 2017, Patrícia busca apoio do prefeito Divaldo Lara. “Estamos esperando que converse conosco. Ele disse que iria manter o convênio. Ficaremos no aguardo”, frisa, ao destacar a importância do NBPA, com uma média mensal de 500 castrações e 600 atendimentos.

Contraponto

A coordenadoria de Comunicação Social e Memória informa que o novo governo ainda não iniciou a tratar sobre o tema.

Números do serviço/dezembro de 2016 (divulgados pelo NBPA)

Castrações – 509
Animais atendidos – 512
Atendimentos em casos de maus-tratos – 73
Atendimentos em plantão – 80

Patrícia espera apoio do novo chefe do Executivo
Patrícia espera apoio do novo chefe do Executivo
Entidade foi criada em 1999
Entidade foi criada em 1999

Fonte: Folha do Sul

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.